SAUDADES DA TERRA

SAUDADES DA TERRA
Conversando com um irmão doutrinador que foi presidente de um templo no Nordeste do Brasil ele veio falar sobre sua vida fora da matéria.
_ Mestre Betezek! Espero encontra-lo bem nesta vida! Eu estou com muita saudade da minha na terra!
_ Salve Deus!
_ E o meu povo! Será que eu já caí no esquecimento! E o meu filho!
Eu busquei o que eu sabia a respeito desta vida que foi separada pelo tempo. Engraçado. Eu fico observando as reações dos encarnados que discutem como se fossem donos da verdade. Tudo querem meter o bedelho e caem na contradição dos espíritos.
Quando um encarnado passa pela porta estreita ele pode reencarnar se ele desejar. Faz os preparativos para uma nova missão e após escolha do destino ele desce.
Aqui eu vejo as divergências de opiniões. Não aceitam que um espírito desencarnado reencarne. Se assim fosse ninguém aqui teria reencarnado.
Nós estamos vivendo na contra mão dos ensinamentos. Todos discutem, mas em verdade não sabem diferenciar um espírito vivo de um mortinho.
Conversei com este irmão que teve todos os privilégios de sua missão. Ele estava bem, estava feliz.
_ Betezek eu queria pedir um favor, se é que posso! Não deixem derrubar minha Cassandra! Lá está o meu ministro que muito investiu na missão deste templo! Não se tira de um ministro e se dá para outro! Todos têm que lutar para impregnar sua energia moldada pelas suas mãos! Se um jaguar não fizer isso ele sempre será como o vento, não se fixa em lugar algum! Vai ser sempre uma ave sem destino certo que tenta voar na escuridão da noite!
Eu ouvia este jaguar falar e com sabedoria. A vida na terra é muito curta em termos dinâmicos. Em média de vida na terra não se compara as muitas já vividas.
Eu fico aberto mediunicamente para estudar os contatos. Na terra tudo é fácil quando se tem amor. O amor constrói a verdade.
Quando eu saio em missão eu não vou por minha conta. Eu presto conta dos meus atos.
Os contatos fora da matéria referenda minha condição em termos diferenciais. Eu não controlo minha porta de saída ou entrada. Quando se abre uma porta ela modifica o sol interior. Esta modificação solta as amarras do espírito que se desloca de sua camada. Seria transporte, desdobramento ou projeção. Ultimamente a projeção é a que mais se usa neste tempo. Finalmente há uma paridade mediúnica que reflete nos tronos amarelos e vermelhos.
Autodoutrinação. Médiuns se doutrinando.
_ Betezek! Eu ainda estou aqui!
Esqueci do irmão que ficou pacientemente me esperando.
_ Eu gostava muito do que você escrevia! Aqui eu só tenho notícias da terra quando algum mensageiro vêm de lá! Seu nome é muito pronunciado e muitos não te conhecem! Eu vejo teu sacrifício na terra dos homens injustos, mas vejo sua elegância quando viaja pelo mundo espiritual! Se todos tivessem esta compreensão!
_ Salve Deus! É, meu irmão, nem todos são filhos deste amanhecer! Estão aqui de passagem! Quando abrirem seus olhos serão atraídos para outros lugares! Perderão o contato com esta civilização e responderão a um novo princípio! Acreditar ou desacreditar!
Quando vi o sol estava prenunciando seus raios nesta atmosfera. O jaguar se recolheu. A porta se fechou.
Nós vivemos um caminho para elucidar outros caminhos. Estamos aqui hoje, mas o amanhã ninguém sabe.
Olhem como um cientista que luta para descobrir a cura. Não olhem desacreditando o que desconhecem. Tudo faz parte de tua consciência.
Ninguém pode afirmar quem vai morrer e quem vai nascer.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An/Un
27.04.2022

Seja bem-vindo ao vale dos deuses!