A MORTE

CAVERNA
Ao chegar neste mundo uma porta separava os dois lados. De um lado a terra e do outro uma enorme caverna.
Só que os habitantes desta caverna não eram diabólicos, eram pequenos seres que só saiam em grupos. Esta porta só podia ser aberta por dentro.
Ao ser convidado para entrar pelos três guardiões que foram empossados para tomar decisões sobre a falange eu fiquei admirado pela quantidade de seres. Eles saíam em grupos e retornavam com pequenas baixas.
Alaruê, sim, na nossa linguagem eles são conhecidos por sempre estarem fazendo brincadeiras. Nunca os vê chegando.
Eu os vi de frente neste mundo. São organizados para desorganizar, mas não existe maldade. Seriam como palhaços com suas irreverências. Um enorme picadeiro em que eles mesmos se apresentam e se assistem. Quem mais atuar para desarrumar recebe uma promoção.
Os três que estão a frente me lavaram para o interior da caverna . Eu via aquilo como um enorme formigueiro.
Esta falange espiritual atua de noite e de dia. Nestas brincadeiras eles promovem um desconforto pela desorientação e com isso retiram o essencial das auras. São especialistas em criar confusão. Atuam geralmente onde tenha muita gente. Dentro de igrejas, de centros, de manifestações, etc.
Eu sempre tive curiosidade em desvendar esta parte oculta. Esta madrugada eu fui até eles. Eles não vieram até aqui. Foi preciso se aprofundar nos enigmas obscuros para ter acesso. Eu diria que foi preciso me misturar para entrar.
Uma prece feita em tom iniciático liberta dezenas ou até centenas deles encaminhando para Deus. Não gostam de doentes, mas gostam dos certinhos.
Ali eu era um gigante em termos de proporção.
A facilidade que eles tem em invadir qualquer ambiente os torna precursores de outros espíritos. Eles vão se infiltrando e quando tudo está de cabeça virada os outros chegam para dominar. Aí a festa vai ser grande.
Eles não esperavam esta visita. Eu fiz um trato para eles não atuarem nos meus domínios e manter o respeito que eles merecem. Acordado. Minha missão terminou ali. Virei minhas costas ficando de frente para a grande porta fechada. Aos poucos ela foi se abrindo. Voltei com tudo resolvido. Agora vamos ver daqui para frente como as coisas irão reagir.
Eu diria que não são maus, eles são facilitadores para haver infiltração.
Qualquer lugar que tenha muita gente reunida pode receber a visita destes seres.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
27.06.2020

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas