A VIVÊNCIA EM DOIS MUNDOS

Difícil explicar para os que não tem memória astral, pois ao saírem e voltarem não trazem as recordações ampliadas em seus espíritos. Como foi desta noite onde tivemos uma recepção em uma hospedagem. Este local seria dentro do Reino de Zana, para onde vão os espíritos ligados as suas falanges missionárias. Ao chegar o comboio espiritual fomos recebidos com muita atenção e tão logo as apresentações começaram a serem feitas. Seria mais ou menos quando um visitante chegava no amanhecer e um pequeno pajé fazia as honras da casa. Assim foi neste lugar, as honras do mestrado mostrando uma eternização da missão do jaguar. O espirito que nos atendeu na entrada também estava transportado e teve a oportunidade de reavaliar sua condição encarnatória. Só que ele não vai lembrar disso, desta passagem. Na terra seu corpo está padecendo de uma enfermidade espiritual. No espirito tem uma mancha escura crescendo. Ao chegarmos neste reino a primeira falange que fez as honras da casa foi das Yuricys. Uma senhora de estatura baixa transportada da terra fez seu canto. Buscou toda sua paixão pela sua missão e cantou em versos a sua dinastia. Todos os visitantes ficaram encantados. Depois veio uma cigana e assim foram se apresentando. A grandeza de um sacerdócio que na terra muitos estão procurando para alimentar seus egos enquanto no céu a verdadeira promessa de cura atravessa as barreiras buscando aos menos esclarecidos. Eu fiquei encantado com esta passagem. Fiquei comovido pela simplicidade de poder ver, ouvir e sentir. As energias manipuladas ali foram crescendo a ponto de cair deste plano para a crosta terrena. Eram como pequenas células prateadas, flocos, que foram cobrindo as mentes dos seres necessitados de um caminho, a direção do sistema cristico. Enquanto o autor desta recepção tentava ao máximo ser gentil trazendo sutilezas em seu coração, na terra ele está atravessando um temporal psíquico. Tudo que ele esperava se distorceu pela ausência do compromisso eternizado. Eu diria que seria como tirar proveito de uma obra literária sem ter feito nada, nenhuma linha escrita. Direitos autorais sendo vilipendiados. Nada prova que alguém pode trazer para si uma obra espiritual de tamanha consideração. Tudo foi se orquestrando. Os efeitos desta viagem trouxeram resultados significativos aos viajantes do espaço. Eu via a felicidade em cada rosto, na simplicidade dos sorrisos, na paixão de dizer: eu estive lá. Reino de Zana. Onde tudo se esclareceu. Salve Deus! Adjunto Apurê An-Selmo Rá 19.06.2020

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas