EU NÃO APOIO

EU NÃO APOIO

Eu fui procurado esta noite por uma mulher. Eu a conheço desde os velhos tempos.

_ Mestre! Podemos falar em particular!

_ Salve Deus!

_ Mestre eu queria pedir seu apoio para (…)!

_ De jeito nenhum! Eu não apoio isso! Eu já apoiei quando tudo começou! Foi um erro que não vou ressuscitar!

_ Mas (…) tem boas intenções!

_ Em Anodai tá cheio de espíritos com boas intenções!

Assim foi nossa conversa em particular.

Eu desviei meus sentidos para outra condição e continuei na reunião. Eu estava assistindo uma palestra edificante para reavaliar a situação atual das nossas missões. Nem todos conseguem administrar seu tempo no espaço. Ao saírem ficam vagando de um lado para outro até que seu mentor o leve em estado catatônico para alguma realização. Usando de seu ectoplasma ele é devolvido para seu estado emocional na terra. O acordar do eu é como uma chave que abre dois mundos, dois campos. Se não tiver consciência um do outro ficam os dois presos no magnetismo. Um dorme na terra e outro dorme no céu.

Está havendo um distanciamento na vida dos jaguares que correm perigo de não mais revitalizar o sacerdócio. Quando as colunas começam a ruir é porque a base está frágil e corroída. De repente quem eu vejo. (…) estava arcado com uma enorme pressão sobre seus ombros. Estava sendo instrumento do acaso.

Eu virei minhas costas. Sim, pois como se diz: Dar tempo ao tempo. Eu dei o meu tempo para o seu tempo (…) mostrar suas intenções. Sentei em minha cadeira de balanço e fiquei observando ao longe. Até que não demorou muito para este tempo reagir. O acaso veio à tona e agora eu vejo que não perdi nada.

Como o executivo naquela reunião lá atrás me chamou a atenção:

_ Filho! Fique em silencio! Não diga nada e nem retruque! Eu estou cuidando de tudo! Nada vos irá acontecer ou atingir!

_ Salve Deus!

Jaguares de toda terra: Amai-vos uns aos outros!

Mas cair no mesmo erro duas vezes é ter participação indireta. É carregar a cruz dos outros. Errar é humano, perdoar é divino, mas e aqueles espíritos que estão presos em Anodai, choram e pedem perdão. Porque não são perdoados e são libertados de lá. A vida no mundo espiritual não é como na terra. Lá é razão e não emoção.

Não cometa desatinos contra você mesmo.

Salve Deus!

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

04.06.2020

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas