CIDADE ETÉRICA

CIDADE ETÉRICA
Alguns anos atrás, 20 mais ou menos, fui conhecer uma cidade etérica aqui mesmo na região de São Luiz do Purunã. Ela faz triangulação até Ponta Grossa e Palmeiras no Paraná.
Uma cidade muito avançada em termos científicos. Tudo funciona pelo campo magnético.
Esta madrugada eu recebi a visita da mesma família que me acolheu lá. Eles foram responsáveis por abrirem as portas desta grande cidade com edifícios altos como cristais.
Eles chegaram para conhecer minha morada. Eu até nem havia comentado nada sobre minha missão. Este foi um quesito para virem, como um terráqueo conseguiu penetrar nesta dimensão. O espírito deixa rastro na camada etérea e pode ser achado.
Quando eles chegaram, de surpresa, eu ainda estava aqui. Ao sair do físico foi que nos reencontramos. Eu havia esquecido deles, mas eles não.
Foram me chamando pelo nome clareando minha mente.
_ Nós somos da cidade etérica! Viemos retribuir sua visita!
_ Meu Deus! Eu não acredito que vieram! Sejam bem-vindos!
Nossa conversa abrangeu muitos detalhes. A relatividade do tempo. Coisa de maluco mesmo, mas nesta ocasião foi detalhado seu mecanismo. Tempo, espaço dentro de quatro campos. Quadrangular e não triangular. Eu fiquei como um aluno entusiasmado pelas palavras.
“O tempo e o espaço tridimensional são concebidos, em conjunto, como uma única variedade de quatro dimensões a que se dá o nome de espaço-tempo”.
Instruções precisas de uma ciência extra-etérica que nosso planeta recebe gradativamente.
Depois de uma longa permanência aqui no mundo invisível eles tinham que voltar. Eu fui com eles até o sopé da montanha, porta de entrada deste mundo. Um grande nevoeiro foi se formando, foi cobrindo tudo. Ao se despedirem entraram e foram sumindo. Foram tragados para dentro.
Voltei. Cheguei em casa consciente de mais uma porta aberta. A ciência física não comprova ainda a existência de mundos paralelos. Mas esta evolução científica ou revolução dos conceitos tradicionais está aí para ficar. Como disse mãe Iara, a evolução virá pela informática. Bem antes de surgirem os primeiros computadores.
Minha escola é o mundo espiritual. Na terra os livros se tornaram obras passageiras de tanta dinâmica nesta curvatura científica espiritual. Hoje se escreve e amanhã tudo muda.
Esta cidade é dinâmica, ela avança os limites da nossa consciência, do nosso conhecimento.
Um dia tiãozinho chegou aqui no templo e disse: Meu irmão, minha nave está estacionada no portal a sua disposição. Eu olhei no campo vibracional na direção desta montanha. Lá tem a imagem do Cristo que marca a entrada desta cidade.
Eu procuro conhecer para aprender. Somente o conhecimento da verdade nos libertará.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
17.05.2020

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas