ENERGIA NATIVA

ENERGIA NATIVA
Eu recebi um presente de uma senhorita. Ela veio espiritualmente deslocada da terra e em suas mãos um manjar.
Eu procuro lembrar de fatos que vão se ligando para dar vazão ao conhecimento. Quando tia Neiva estava encarnada e ao receber um presente, podia ser qualquer coisa, ela ficava radiante de alegria. Não porque ela gostasse de ser bajulada, mas pela energia que transmutava de coração para coração. Principalmente quando vinha espontaneamente.
Eu recebi este presente de coração. Aquilo mostrou a bondade de um espírito encarnado fora de sua condição.
Ela veio e me trouxe sua pequenina para apresentar. Foi uma forma de iluminar os caminhos espirituais e materiais.
Seta Branca me disse que haveria um batismo e ele iria batizar. Seria este!
Deus vos abençoe.
Eu guardei seu presente no meu coração e mesmo dividindo as células elas permanecem inalteradas.
Assim também fez Jesus ao dividir o pão. Cada um recebeu a sua energia impregnada.
Eu batizei a pequenina com o espírito da verdade, Seta Branca. João batizava com água, Jesus com o Espírito Santo e com fogo. Uma eterna marca que será reconhecida ao final de uma caminhada
Aqui no amanhecer nossos juramentos são provas vivas da nossa evolução. Somos cristãos e não pagãos. Ainda temos ciência de tribos realizando oferendas em ricos altares de ouro e prata se dizendo estar a caminho de Deus, mas ao deus belzebu.
Nem todos os caminhos levam a Deus. Somente um que é Jesus. “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”.
Assim foi este encontro fora das amarras físicas.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
06.05.2020

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas