A VELHA CASA

A VELHA CASA
Todo conhecimento altera o sistema e para recebê-lo a dor faz parte deste processo.
Ontem Pai João de Enoque desceu para abrir a nova porta que nos levará a profundeza da ascenção espiritual. E foi nesta madrugada que eu senti os efeitos desta transformação. O plexo doía tanto que parecia explodir. Lembrei das palavras do nago: “meus filhos, novos conhecimentos estão chegando”.
Quando eu abri meu sol interior a dor se desfez e junto com minha ninfa partimos para realizar a primeira etapa. Sentados com o povo Apurê no jardim das princesas o primeiro canto ecoou pelas matas. Foi o início da preparação.
Subimos. Chegamos a uma velha casa e ali aconteciam muitas mortes sem explicação. Havia, no princípio, um homem que tomava conta não deixando ninguém se aproximar. Pensavam ser ele o matador, mas não. Havia mais alguém dentro. Só fomos descobrir quando fomos surpreendidos. Era a mulher deste homem que matava quem entrasse nesta velha casa.
Foi um processo penoso pelo qual passamos para poder libertar o casal. Chegamos a ver a morte em nossa frente. Apesar de sermos espíritos ainda assim sentimos a dor. Eu vi com a minha ninfa a dor espiritual desta sofredora. O homem não tinha maldade, ele estava impedindo das pessoas entrarem e serem mortas. Ele amava sua mulher. Não sei o motivo que levou a este desencanto.
Tudo resolvido para acelerar a nova etapa que nos trará prenúncios da nova era. Mas, vejam bem, todo conhecimento requer preparação para receber. Vejam como foi o caso de tia Neiva, como ela sofreu para implantar a primeira fase desta missão. A missão, a nossa missão, ela está marcada por ciclos. Para atingir um novo ciclo há que mudar toda estrutura física material e também dos espíritos. A terra então vai começar a caminhar se distanciando das mazelas.
As aulas serão espirituais levando a mensagem de amor. Eu já tenho notícias de jaguares instruindo outros espíritos. Isso demonstra que estamos no caminho certo. Como disse Pai João de Enoque: amai-vos uns aos outros.
Certamente ele irá recompor as células vitais da ordem decrescente. Não é com brutalidade que se consegue alterar um caminho. Não é perseguindo os mais fracos que teremos a piedade dos mais fortes.
“São todos iguais perante a divina proteção”. Pai João.
Realmente, esta partida iniciatica vai desestruturar o velho continente para que o novo brilhe como a espada resplandecente.
Todos sabem o significado da espada em nossa doutrina.
Procurem assumir seus comandos com amor dos justos e alimentem suas almas com coragem de um guerreiro.
Logo teremos notícias que mudarão os preceitos da nova ordem celestial.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
03.05.2020

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas