ENTREPOSTO NO CANAL VERMELHO

ENTREPOSTO NO CANAL VERMELHO
O reino dos comerciantes, um próspero entreposto que se liga a terra.
Neste caminho vamos descobrindo os valores de um alaba, pois na continuidade deste universo os seres daqui da terra precisam da vida material para sustentar os dois corpos. Sem um dos dois a vida se tornaria curta. Temos que unir os valores materiais e espirituais.
Eu fui conhecer este reino dos comerciantes. É uma cidade voltada aos negócios e ali haviam espíritos de várias origens andando. Uns eram caixeiros viajantes, outros camelôs, outros compradores. Enfim, um comércio no etérico plano.
Eu fiquei vislumbrado com tanta riqueza, ouro, prata, tapeçarias. Não sei descrever tantos produtos. Por ser um entreposto ele é aberto onde não existem indiferenças.
Andei e andei, ninguém estava preocupado comigo, eu era mais um no sistema. Cada barraca vendia seus produtos, seus utensílios, ninguém tomava de ninguém. Claro que havia concorrência, mas era tudo de forma elegante.
Eu ficava pensando comigo mesmo, se a terra parar haverá um hecatombe dos necessitados. Todos vão se matar por um pedaço de pão. Quem tem vai mostrar seu poder dominante sem respeitar os direitos do próximo.
O começo do fim. Jamais um país pode parar sua máquina seja ela qual for, a morte espreita de forma cruel e covarde.
Quem vai ficar vendo seus filhos sem ter o que comer. Haverá a anarquia geral e irrestrita. Enquanto isso os dominadores irão usar da força bruta para colocar ordem, pronto, o caos está formado.
Em cada barraca que eu entrava as ofertas eram muitas. Eu sabia que não poderia trazer nada dali, mas me senti bem vendo aquela movimentação. São energias da prosperidade. Justamente o que pedimos no alaba, prosperidade.
Mestre Teacher me levou para este lugar. Para mostrar a importância do comércio na terra. Este espírito luminoso ajuda a nossa missão e quem ajuda o templo recebe a gratidão em favores espirituais. É uma troca feita com amor.
Vejam, tudo que o templo recebe em forma de doação dos membros, mil vezes ele irá receber como agradecimento.
Aquela pequena contribuição é como uma célula que se liga ao destino. Ela vai ficar emitindo um sinal deste reino para seu caminho. Nunca deixe de alimentar com sua presença a sua emissão no templo, é por ela que você recebe seus proventos. Não é ser fanático, é ser razão. Os fanáticos falam demais esquecendo que o silêncio produz a felicidade. Ninguém precisa saber os seus merecimentos, pois todos são físicos e vibram na intensidade dos seus desejos.
Desejar e não ter bônus para obter é uma energia negativa. Eu vejo isso como inveja. Não trabalha, não tem merecimento.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
18.04.2020

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas