CASA CHEIA

CASA CHEIA
Toda vez que volto a minha casa está cheia.
As missões vão revelando os quadros enigmáticos que ficam variando na sua emoção. Quando alguém tem uma porta aberta existe uma passagem entre dois mundos e todos querem se reencontrar. Os encarnados com os desencarnados e vice versa. Teve uma mulher que estava com saudade tão grande de sentir o gosto novamente daquelas balinhas sete belo. Ela recebeu duas na linha de passe do pequeno pajé. Mas não era bem pelo doce, mas pela energia impregnada nelas. Ela não sabia distinguir as duas coisas. Vovó Marilu e Mãe Tildes fazem esta impregnação acontecer trabalhando a aura das crianças. Depois como recompensa dão estas balinhas que são os manjares espirituais.
Ao voltar desta viagem, não muito longe, pois o portal estava aberto e a fila longa, minha casa estava assim. É como uma festa entre o céu e a terra. Eles ficam esperando eu voltar para então tudo se dissipar. Ao voltar para o corpo o portal se fecha.
A missão é algo muito bacana quando podemos reaver os contatos fora da matéria. A vida nas vidas a se amarem.
Feliz daquele que tem como instrumento esta rica oportunidade de servir e não ser servido, pois até Jesus veio para servir.
Olhem para o céu e vejam o que ele diz, sintam em seus corpos os reflexos da bondade divina.
Eu até fico constrangido de me levantar e não estar a altura dos consulentes. Na terra temos nossas opiniões, mas no invisível tudo muda.
Seja realmente um missionário e não um boneco.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
12.04.2020

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas