SUSTO

SUSTO
Tiãozinho ontem estava demais. Eu, depois dos trabalhos, fui fazer um serviço na Internet. Era de madrugada, umas duas horas. Caiu primeiro um copo na cozinha atrás de mim, eu virei e disse: Salve Deus. Continuei trabalhando e de repente tudo que estava em cima da máquina de lavar veio ao chão. Coisa pesada, bacia com roupas e outras coisas mais. Eu dei um pulo, rapaz do céu, desliguei o computador e fui embora para casa. Esta dependência fica fora da casa principal.
Eu revivo muitos acontecimentos, sim, como licantropia de uma mulher que foi trazida pelo marido no templo. Tomando morfina direto para dor, pai Joaquim de Aruanda veio e disse que a sua cura estava no desenvolvimento.
Nunca mais vimos o casal. Soube tempo depois que a mulher desencarnou. O homem veio falar comigo e disse que levou sua mulher num centro de terreiro e em três dias morreu.
Tirou-se o obsessor e quando isso acontece pelo trabalho de
magia, rompeu-se o compromisso carmico. Não havia mais motivo dela estar viva.
Sim, jaguares, é muito séria a nossa missão, a nossa ciência espiritual é o caminho da verdade e da vida. Por isso não brincamos de doutor.
Hoje Tião ainda estava no templo. Vou inaugurar o pequeno pajé logo-logo, estou esperando notícias que vai mudar a situação da nossa missão. Seremos o 108.
Aguardemos o convite.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
15.03.2020

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas