SISTEMA PRISIONAL ESPIRITUAL

SISTEMA PRISIONAL ESPIRITUAL
É tão séria a nossa missão que muitos estão brincando com a verdade. No primeiro momento ela não cobra nada, deixa por conta do livre arbítrio, mas quando chegar do outro lado, aí sim, as coisas mudam de conotação.
Eu estive em missão num destes sistemas e vi os espíritos divididos por periculosidade, era como uma cela de vidro que os mantinham separados. Um amplo local ajardinado, se viam, não se comunicavam. De repente uma agitação, presos gritando, atendentes correndo, estavam atacando este sistema na tentativa de libertar os prisioneiros. Eu fiquei num canto observando a confusão. Houve a quebra de uma cela errada, dos menos perigosos, que não fugiram, ficaram com medo do que viram. Eram os bandidos do espaço atuando. Este centro de recuperação espiritual é um ponto cego no espaço, ninguém o vê, mas ele está ali, dentro do canal vermelho.
Os espíritos que sobem com seus destinos presos a maldade são trazidos para cá. Eles ficam anos e até milhares de anos em recuperação. Daqui não sei qual destino dos que se evoluíram, sim, aqui também tem esta forma de evolução. Talvez voltem para a terra ou subam para a eternidade. Somente Deus conhece Deus.
Desci. Trouxe uma infinidade de conhecimento para minha caminhada. Ao passar pelo templo mãe observei alguns espíritos em reunião. Fui ver do que se tratava. Ao passar pelo corredor os que me tratavam como inimigo vieram me cumprimentar. Até aquele que na terra propaga a discriminação contra minha missão e a nossa casa de Seta Branca. Eu digo, não devo nada a ele e respeito muito a clarividente que me orientou com esclarecimento. Apesar de eu saber onde ela está, eu não posso abrir o véu, porque ela está se formando espiritualmente.
Há um grande respeito dos mentores que nada dizem ou falam a respeito disso, porque na terra todos não estão preparados para saber.
Foi então, cara a cara, sem máscaras, eu tive esta passagem pelo templo mãe. Somente Deus respeita os homens de boa vontade e também os de má conduta. A esperança é que todos se encontrem, se reencontrem, e passem a viver como irmãos.
Assim:
_ Salve Deus meu irmão!
Vejam bem as palavras que todos dizem, ela tem peso e poder. Aqui eu nunca vi alguém dizer ao contrário, chamar outros de inimigo.
Mas ideologicamente chamam quando voltam suas espadas contra seus legítimos irmãos. Pensando serem melhores constroem escadas tão altas ficando presos ao último degrau, como a torre de babel, onde o rei deus queria mostrar seu poder.
Irmãos de toda terra, amai-vos uns aos outros.
O pulo do jaguar, ninguém conhece, mas todos se libertam. O jaguar que tem sabedoria nunca ensina tudo, sempre reserva o conhecimento para não ser pego nas entrelinhas do destino. É uma forma de precaução, de saber lidar com os desencontros.
Ao passar pela sala impregnada de falsas idéias, eu vi homens prisioneiros de si mesmos. Uma porta semi aberta formando um canal com este sistema prisional.
Eu sorri diante da falsidade, quem vê terra não vê coração.
_ Não se façam de arrogantes, não subestimem a inteligência divina! O caminho não tem volta!
Passei pelo corredor polonês sem ser contaminado, sem ser molestado. Sem sequer levar um não. Medo, talvez, receio de não saber o que fazer.
Voltei. Cheguei em casa de madrugada reativando meu centro nervoso, fazendo a circulação voltar ao normal.
A esperança que um dia todos sejam filhos do mesmo pai.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
05.02.2020

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas