VIAGEM DE DESCANSO

VIAGEM DE DESCANSO
A vida requer um momento de paz, descanso e tranquilidade, só que os espíritos não deixam.
Chegamos ontem na casa do meu tio padrinho, Miguel Alibosek, um sitio distante da cidade, mato mesmo, onde até mesmo a escuridão da noite se movimenta. Céu estrelado ao alcance das mãos, até parece que podemos tocar as estrelas.
Fomos deitar cedo, coisa que aqui se faz para noutro dia as 3 ou 4 horas pular da cama e ir pra roça, colheita de pepino.
A noite, deitado, refletindo, os espíritos desta região foram chegando, acanhados, por trás das árvores, curiosos, queriam saber, conhecer. Eu rolei de um lado para outro, sem sono, porque a presença dos montinhos lhe trazem asfixia, fica preso às duas dimensões.
O problema que ficando escondidos lhe trazem desconforto, não se identificam, mas lhe cobram vigilância. Foi por esta questão que fiquei acordado de madrugada.
Mesmo assim eles ficaram observando. Geralmente em três dias eles começam a chegar, vão perdendo a timidez e sem medo se apresentam.
O sol nem brilhou esta manhã e já estávamos em pé, nos retiraram da cama, mas foi bom, a pureza do ar fresquinho trás cura ao físico e ao espírito. Juntar os três reinos da nossa natureza.
Não pude identificar o homem que se projetou lá fora, mas vamos dar tempo ao tempo.
A maravilha do sitio que tudo é natural, sem agrotóxico, leite puro na hora, verduras, pão quentinho, chimarrão e café.
É uma vida difícil do lavrador, mas se não fosse ele o povo da cidade não teriam o que comer. Agora após a colheita levar tudo para os mercados de Irati, 20 km daqui. 10 estrada de chão e depois pela BR 277.
Assim está nosso descanso, um pouco de trabalho no plano espiritual para atender aos que aqui vivem em dois mundos, terra e céu.
Vamos vendo esta história com muito amor e carinho.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
30.12.2019

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas