VIDA OU MORTE

VIDA OU MORTE
Hoje foi uma grande batalha que travei sozinho para não destruírem o que construí por amor.
Meu reino não é deste mundo, mas na terra eu edifiquei um monumento ao Deus Sol, onde tudo é para o reencontro do homem consigo mesmo.
Tempos atrás eu tinha um reino do outro lado do oceano e no horizonte muitas galés vinham carregadas de ódio, de destruição. Este comandante era implacável no julgamento, ele não respeitava Deus, era pagão, era dominador. Ao chegarem na costa seus soldados foram dizimando todos que não conseguiram fugir. Crianças, homens, mulheres, idosos. Eram mortos sem piedade. Este fim de uma vida foi na ponta de uma espada.
Esta noite este mesmo tirano desalmado veio destruir o meu monumento que ergui a Seta Branca, representante de Jesus nesta terra. Quando ele chegou aqui com este propósito eu não temi sua valentia, mas o problema que ele está formando novamente seu exército. São espíritos sem cabeça, eles usam um capuz para parecer que têm.
Agora foi diferente, eu os aguardava, não deixei meu povo a mercê de sua maldade, escondi todos. Ao chegarem eles foram magnetizados por uma força desconhecida por eles. Era o amor, a maior arma que um ser pode ter, pois somente o amor vence o mal.
Eles ao chegarem navegando pelo plano abaixo da linha mater foram derrubando tudo que encontravam pela frente. Quando tomei atitude de impedi-los, eu os encontrei travados, sentados ao chão, sem forças. Muitos não conseguiram descer das galés, voltaram para a escuridão da noite.
Este homem grita ao vento o comando de suas galés, agora, o que eu vi, foi que muitos na terra juraram obediência a ele. Ele está cobrando de cada um sua promessa e é com isso que ele quer formar seu comando.
Eu digo que foi triste tudo retornar a origem do passado, um mundo de traições e maldições, conquistas e mortes de inocentes.
Meu reino era pacato, não oferecia perigo a outros reinos, tínhamos tudo que precisávamos, era próspero. Talvez isso tenha ativado a cobiça deste navegador sem coração.
Foi uma luta injusta e agora a mesma coisa retornando a milênios, só que no mundo espiritual.
Eu me pergunto: será que esta vida não transformou seu espírito?
Eu defendi com unhas e dentes, eu sabia que a missão deles é diferente da minha, aqui tem amor e respeito pelo povo que me foi tirado. Aqui ninguém mexe, como me dizem os mentores. Aqui é algo sagrado, algo que os humanos ainda não despertaram em seus corações. Aquele que trabalha nesta casa tem a oportunidade de conhecer e se conhecer. Eu não escondo de ninguém a sua evolução, porque somente a verdade modifica os humanos. Cada médium vai abrindo o seu véu e vai transitando pelo seu signo, sua casa transitória.
São doze casas como eram doze discípulos. Cada um trás o seu sinal.
Eu não exijo nada dos meus irmãos, eles que tem que descobrir por si o melhor caminho a seguir. A única exigência é o respeito as leis deste amanhecer, amar a Deus e ao seu próximo como a si mesmo.
Aqui a verdade não precisa de subterfúgios para ser valorizada, basta ter consciência.
Foi uma batalha que eu não queria lutar, mas as condições impostas me fizeram empunhar minha espada.
São Miguel Arcanjo é a justiça branca.
Espero que este espirito desista de sua irá por não ter encontrado a paz.
Não é questão do médium entrar na doutrina, mas sim, a doutrina entrar em seu coração.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
28.12.2019

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas