PAI JOÃO

PAI JOÃO
Como eu gostaria que nossa missão mostrasse a verdade escondida sob o manto da prudência.
Hoje, nos trabalhos, um espírito, aquele safado que mencionei em outra história, veio acompanhando a ninfa. Este encarnado é portador de esquizofrenia e por isso seu espírito se desloca do físico com tanta facilidade. Ao chegar na porta do templo ele não entrou, ficou vibrando dali mesmo, mas pai João de Enoque veio colocar ordem.
Quando ele viu aquela hierarquia incorporado na ninfa saiu correndo. Engraçado uma coisa, mesmo ele estando transportado mentalmente não enxerga as entidades de luz. Ele só viu com a ninfa lua. É um sofredor encarnado que está tentando desmoralizar outros encarnados.
Quando eu o vi na porta do templo fiquei de prontidão, mas nem precisou, porque o Preto Velho tomou a iniciativa de afasta-lo daqui.
É assim, meus irmãos, assim que descobrimos quem é quem. Não importa o grau de estudo, posição social, riqueza ou pobreza, importa o sentimento.
Sei que ele vai dar trabalho ainda como encarnado, porque não aceita ser desmascarado, mesmo que seu eu tomasse como referência seu juramento, ele não vai conseguir andar carregando seu martírio.
Este lado obscuro de sua identidade humana esconde um grau de perversidade. Ele terá que enfrentar seus medos, suas dores, sua revolta para pagar seus desejos.
Pai João chegou em boa hora e conduziu os trabalhos com respeito. O espírito fugiu, mas tão logo será capturado e chamado na razão.
Tudo voltou ao normal, a ninfa restabeleceu sua energia, pai João agradeceu e com os trabalhos encerrados fizemos uma pequena concentração para avaliar os fatos.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
27.11.2019

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas