REUNIÕES

REUNIÕES
As reuniões secretas estão acontecendo num grande palco regido pela espiritualidade. Não obstante a expectativa pelo silêncio dos humanos, os espíritos buscam respostas para suas atribuições. Numa mesa onde três discutiam a transferência dos valores primordiais eu era o quarto no processo de avaliação, dois não me viam, somente o terceiro.
Era uma forma de aliviar a concentração da carga magnética negativa deixada pelos desejos autoritários.
Temos, então, um novo amanhecer surgindo por trás do clarear do dia. Os raios de Olorum desfizeram a grande marca e formaram este novo caminho. O apêndice da nova era, porque quando não se dá valor ao que tem, perde sua estrutura.
Digamos que tudo irá ser reformulado, novas diretrizes abreviarão os sentimentos de culpa.
A propósito, tudo que foi jogado sobre a mesa tinha um mistério, o desafio do terceiro milênio.
Eu duvido aqui na terra os encarnados saberem dos desígnios da espiritualidade. Ninguém vai saber se vai ou se volta. Exemplo claro que vemos é a desvalorização dos seres em causa própria.
A espiritualidade se calou de novo, nada mais veio contemplar a necessidade humana. Eu não me importo com os cochichos da terra, porque ao sair desta couraça vemos quem é quem. Muitas vezes eu vejo as almas dilaceradas pelas inverdades sofrendo os horrores da vida material sendo sugadas pelas dores carmicas. Ali a brisa de Aruanda não penetra e não pode curar, o coração se materializou. Até nas matas frondosas a Aruanda emite seu canto, menos nas cavernas enigmáticas dos plexos.
Nesta reunião foi destinada a mudar o caminho e não a verdade. O caminho pode ser mudado conforme o desejo, mas a verdade é única. Nem todos os caminhos levam para Deus.
A verdade é uma escolha.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
25.11.2019

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas