ESPÍRITO SAFADO

ESPÍRITO SAFADO
A vida rege os destinos e os espíritos ficam marcados a ferro em brasa.
Seta Branca, amor, Ministros, lei, cavaleiros, ordem, pretos velhos, caridade.
Eu fui atrás de um espírito que ta querendo promover desordem na casa de Seta Branca. Um ser de baixa cultura espiritual. Eu o encontrei, mas ele saiu correndo quando me viu chegando. Eu fui atrás e no desenrolar desta perseguição os quadros espirituais iam passando na minha tela. O mais grave que pareça ele ainda trás nele o que sempre foi, um homem desvirtuado de sua imagem.
Ao chegar mais perto dele entramos em um navio pirata. Logo o vi como pirata sendo assediado por outros piratas. Tentou se esconder entrando em uma cela com outros amotinados. Fui atrás e ao chegar perto um imenso frio se abateu ali. Era uma caverna no convés deste navio. Aqueles espíritos presos se mantinham na mesma roupagem e este que eu fui atrás era considerado mulher. Um homem mulher. Eu fiquei parado na porta da cela vendo aquele quadro de horrores. De repente estávamos em terra em uma prisão e este homem mulher estava preso junto com os demais. Olhando pelas arestas das janelas estávamos na Inglaterra.
Foram presos por pirataria e ele continuou seu papel de servir aos detentos.
Eu vi que ainda está no destino esta dor, este enredo sofrido, porque são marcas que não se apagam com o tempo. Se não houver consciência nunca sairá deste carma.
Como sendo a última encarnação e não observando os sinais da nova era, ele pode perder o que resta da humanidade.
Na casa de Seta Branca eu exijo o respeito pela missão que é a nossa evolução. Não venham com xororó tentando me convencer e mudar o que Deus criou. Eu não permito brincar de médium, de querer enganar, de mistificar. Ou o médium é médium, ou viverá sempre na mesma roupagem.
Sempre exigi o bom comportamento e não venham com historinha que foi ou é sua alma gêmea, que já foram marido e mulher e que agora tem que se relacionarem. Para mim isso é a mais baixa cultura de pessoas querendo assumir outro carma.
Quando vemos os quadros espirituais nós vemos ao contrário, são espíritos aliciadores que nunca conheceram os seus compromissos com suas juras.
Não sou contra, respeito, mas o respeito tem que ser recíproco. Quando no templo o elitrio vai sendo curado a pessoa vai se moldando a imagem e semelhança de Deus. Vai reestruturando seu eu e passa a perceber que perdeu um tempo, um elo. Ainda carregando em suas costas outros espíritos na mesma condição. Falanges de sugadores, sexus, de vampiros.
Quando um encarnado nesta condição desencarna sem dar conta desta passagem ele imediatamente vai servir estes senhores das trevas. Vai ser mais um sexus para satisfazer suas necessidades.
Esta doença carmica é também psíquica. Ela espiritualmente trabalha para interferir no desfecho da encarnação.
No templo esta obsessão vai sendo lapidada e retirando os resquícios negativos a pessoa começa a reagir positivamente. Se houver consciência ela assume seu papel social, se não, vai sempre viver sendo julgada.
Conhecendo agora a vida deste espírito, eu saberei como agir. Sempre vou exigir o respeito. Se quiser se evoluir, Salve Deus, se não quiser siga seu destino.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
19.11.2019

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas