VIAGEM

VIAGEM
Eu nunca vi uma viagem tão complicada como esta para São José dos Campos. Difícil, não queriam que chegássemos. Era um espírito de um homem que vibrou tanto que nos perdemos em São Paulo e depois em São José.
Éramos para chegar as dez horas da noite e perdemos duas horas tentando nos achar.
Rodamos primeiro a capital em uma hora e aqui mais uma hora, nos jogaram para fora da cidade, 20 km, num matagal escuro. O homem urrava de felicidade vendo minha agonia em querer achar o endereço.
Quando conseguimos achar eu ainda vi ele parado observando. Vejam como um espírito consegue te manipular e atuar de forma a criar barreiras no seu caminho.
Eu já estava querendo voltar para Campo Largo, até que na ultima tentativa eu falei em voz alta: vou voltar de onde vim.
Pronto, conseguimos, chegamos.
Ainda aqui eu o sinto como se eu estivesse enganado. Não sei qual intenção dele, mas ele fez de tudo para nos impedir.
_ Vão embora daqui! Aqui não é vosso lugar! Saiam!
Até um viaduto caiu na marginal Tietê.
Imagine uma pressão desta em sua cabeça, sim, a mediunidade é um punhal de dois gumes. Ela tanto serve para lhe ajudar como para lhe atrapalhar, tudo depende da situação que você está envolvido. E ainda registramos nossa viagem no livro de Pai João. Imagine se não tivéssemos feito isso.
Entramos em uma tempestade tão grande na BR que fechou com raios, trovões e muita água.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
15.11.2019

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas