O GRANDE REI CHOROU

O GRANDE REI CHOROU
A primeira passagem foi no plano dos espíritos.
Eu assisti um quadro espiritual muito complicado, a volta do grande rei. Era a beira do mar egeu, os espíritos reunidos discutiam sobre a volta do filho de Deus. Aqueles homens de túnicas da época de Jesus ainda não estavam preparados para ele, pois o tempo de ausência deixou a todos perdidos em suas lembranças. Foi uma grande confusão, convulsão, brigas e discussões entre eles, até se atracavam pela violência em seus corações.
Eram os mesmos do sermão da montanha que desacreditados ficaram presos nesta dimensão. Para uns ele era ainda o rei, mas para a maioria era um impostor, pois não foi anunciado a sua volta.
O Grande Rei tentou acalmar a ira daquele povo falando a verdade, mas os homens vinham e lhe batiam, se batiam, não foi fácil. Tanto nas areias como dentro das águas, a briga foi feia. Desentendimento geral sobre a volta do grande mestre.
Eu vi aquele quadro como os injustiçados, sim, eles se sentiram abandonados por Jesus e esta era a revolta. Levaram-no dali e colocaram na mesma caverna como prisioneiro colocando soldados de vigia na entrada. Jesus chorou de novo.
Que triste, foi uma viagem que mostrou uma realidade, será que estamos prontos para a volta de Jesus.
Olhando para aquele cenário de profunda dor, os romanos, os discípuLos, todos presos na mesma condição. Não havia luz, mas a túnica do homem preso estava branca, tão branca que brilhava dentro da caverna. A multidão ainda brigava lá fora. Eu chorei, sim, eu vi a verdade sendo injustiçada novamente. Eu estava ali, eu vivi este momento, eu tentei colocar ordem, eu usei da razão em alguns deles, mas a cegueira não os deixava ver.
Um jovem veio em direção deste rei com muita violência, dei uma bofetada no seu rosto para acorda-lo, ele caiu dentro das águas e urrava de ódio.
Eu olhei para a caverna do sepulcro e homens armados não deixavam ninguém chegar perto, mas a luz brilhava e o povo não enxergava.
Jesus voltou a este plano mantendo seu nome em segredo, pois ele queria saber se seria aceito. Não veio do céu, nem as trombetas anunciaram, ele veio como um homem que chegava de uma grande viagem, caminhando.
Gritavam o grande rei voltou e riam como se não acreditassem nele. Foi uma prova de que ninguém está preparado para conhecer a verdade sobre a terra. Eu vi novamente o sofrimento sendo aplicado.
Eu vivi este momento, eu senti em meu coração esta dor, eu tentei mudar.
Agora eu vejo que a terra também não está preparada para a volta do filho de Deus.
2000 anos de esquecimento torna os homens em pedras pela amargura, pois ficaram presos nesta dimensão a espera da ressurreição. Eles não se evoluíram, estão ainda lá presos ao seu mundo.
Eu voltei para casa, para a minha morada. Vim chorando de tristeza, de emoção. Eu nem sei descrever a mim mesmo, eu vi Jesus, eu o senti, ele me viu. Ele viu que minha época não era aquela, eu era um viajante do tempo.
Jesus, Salve Deus, Jesus!
Chegando em casa agora de madrugada as lembranças não saem da memória astral, tudo registrado, tudo gravado na película do espírito.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
08.11.2019

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas