PRESTANDO CONTAS

PRESTANDO CONTAS
Vejam a responsabilidade que temos com esta missão.
Ontem, após o ocorrido no templo, o grande jaguar ficou me esperando para prestar contas da nossa missão, do nosso sacerdócio. Como foi difícil me desligar, estava preso pela densidade da terra. Mas ele aguardou até que pelas três da madrugada consegui me soltar. Vamos dizer assim, a sua imagem não tem igual, um rosto desigual, não existe na terra anatomia comparativa a este espírito. Ele é um jaguar em espírito e em verdade.
Ao subir levei todas as informações da terra. Não se pode querer justificar fatos registrados, tudo que se passa neste caminho fica marcado com ferro em brasa.
Sei que muitos jaguares ainda são intratáveis por questão de idoneidade esquecendo que somos todos iguais. Se eu faço, todos fazem, mas por uma questão de diferenciação ninguém se lembra. Esta é uma mágoa do encarnado em não ter esta projeção, mas cada médium tem seu cenário conforme jurou.
Eu posso dizer, isso é uma cruz muito pesada, ter que lidar com tantos pensamentos. Se cada um parasse um pouco suas atividades mentais poderiam se lançar na busca de suas roupagens.
Tem um irmão nosso que está tentando contato comigo. Eu não sei a sua precisão, ele é um recepcionista do templo mãe, desde ontem quer falar, só que ele desacredita nele mesmo. Sua matéria é inerte ao seu mundo espiritual e por isso tem esta dificuldade. São as dúvidas que ele mesmo criou dentro de si e isso é como uma pedra no destino.
Vejam, Tia Neiva abriu esta doutrina para nossa evolução e não involução. Eu fico observando quem está caminhando e quem está parado. Os jaguares tem tudo para o despertar de suas individualidades, mas a personalidade arrasta cada dia e noite para seu buraco mental.
Não deveriam se preocupar comigo, eu sou amigo, deveriam se preocupar com suas atitudes e desejos. Aqui neste amanhecer os amigos se tornaram inimigos, é a tal cegueira carmica.
Foi então que eu fui prestar contas desta missão. O motivo é preparar mais os filhos do pai para os confrontos que virão ao nosso encontro. Sei que temos uma grande realização, somos uma pequena tribo de guerreiros com seus arcos e flechas de prontidão.
Prestei contas. Muita coisa vai mudar, já chega de usar esta missão como trampolim para mesquinharias humanas. O céu não pode mais esperar que os missionários tomem consciência e ciência de suas atividades mediúnicas.
O grande Jaguar desceu, aqui foi a primeira vez, deu para ver a sua responsabilidade com esta doutrina. Chega de tirania doutrinária, todos são peças de um tabuleiro e se mexer uma errada perde o jogo.
Vou pedir a Deus por este recepcionista, que ele encontre sua paz interior.
Um bom domingo para todos!
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
27.10.2019

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas