SAFANÃO

SAFANÃO
Eu me dei um safanão.
Imaginem só, você está vindo de uma viagem e de repente, antes de entrar no corpo, seu espírito da um safanão em sua cabeça física. Eu vi bem quando a mão balançou a cabeça, até parecia dizer, acorda aí, preciso entrar.
Naquele momento eu abri os olhos, nadica de sono, era como se não tivesse dormindo, somente num estado semi consciente.
Ontem chegou na porta do meu quarto um homem moreno, só que ele não pediu permissão para entrar.
_ Viu jaguar, eu disse para vir me visitar fisicamente e não espiritualmente!
Em uma conversa com este doutrinador ele falou que um dia viria conhecer meu templo, só que eu não tenho templo, essa casa é de Seta Branca, eu só respondo por ela. Eu procuro ser leal ao que compreendi nesta vastidão sem fim.
Uma coisa que muitos desconhecem da vida espiritual. Cada templo em sua região se nornatiza conforme sua necessidade de atendimento. Eu procuro socializar mestres com a perfeita caridade dentro da disciplina mediúnica. O que não podemos deixar de fazer é a caridade que o Cristo pediu. JESUS veio para mudar tudo e todo entendimento. Onde a vida está em primeiro lugar. A nossa vida é parte de Deus. Não sei se compreenderam. Preservando a nossa vida estamos dando graças a ele.
Quando eu disse, pode ir embora, aqui é o meu lar, minha esposa também viu o homem na porta do quarto. A sensação de morte, sim, quando os espíritos saem de suas couraças sem objetivos, sem formarem suas sintonias registrando suas missões, viagens, acontece isso. Ele veio me conhecer antes pelo espírito.
É meu irmão de fé, mas ele desconhece as leis, jamais entrar no círculo familiar, pois cada família tem suas juras transcendentais.
Eu mesmo só entro quando sou convidado.
Mas, porém, eu o convidei, eu disse para ele vir no templo. No templo, jaguar, casa de Seta Branca.
Se todos que vão prestar caridade souberem de suas responsabilidades vão ter mais segurança.
Tem uma passagem de tia que começou a preparar adjuntos para missões espirituais. Depois da reunião na casa grande, corujão, ela dizia para todos.
_ Agora vocês vão para suas casas que hoje a noite vou precisar de vocês!
Assim ela buscava os espíritos para atender. Iam de casa em casa no vale, só que porém, começaram a falar o que viam. Viam traições, tudo que faziam escondido. Noutro dia era um zunzunzum danado acabando por separar muitas famílias. Seta Branca veio e cortou, pediu para parar.
A vida na terra já não é fácil de se viver, mas a espiritual é mais difícil ainda quando não se respeita as individualidades.
Nas mansões etéricas ninguém penetra sem ser convidado, a cerca magnética não deixa passar. Só se o dono permitir. Quantas vezes eu fiquei de fora esperando um convite e tive que voltar sem ter entrado.
Agora, o safanão na cabeça foi inacreditável, eu vi quando a cabeça levou o impacto da nuca para frente.
Bom, espero poder ajudar de alguma forma o entendimento sobre nós mesmos.
Hoje aniversário de minha filha cigana aganara.
Felicidades!
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
21.10 2019

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas