TIA NEIVA, MÃE NEIVA…

TIA NEIVA, MÃE NEIVA…
São muitas histórias contadas em vários idiomas, de pessoas que conviveram com ela e muitos que a adotaram sem conhecê-la.
Eu tive este privilégio de conhecer, de ter sido adotado na missão que ela me entregou. Ela confiou muito em mim e na minha esposa, pois partimos para implantação de uma doutrina longe da seara mãe. Muitos daqui tem um pouco da minha história, nasceram de outros que desenvolveram comigo.
Mas, hoje, eu sinto a grande diferença dos tempos primórdios, não somos mais os mesmos, muito trabalho, sim, foi com esta bênção que aprimoramos o continente. Hoje eu vejo muitos templos espalhados pelo mundo, todos recebendo o que foi mastigado pelos adjuntos raízes, de povos.
Cada adjunto marcou o chão sob seus pés levando a cruz sobre suas costas e anunciando o Cristo Nosso Senhor no evangelho vivo e resplandecente.
Nossa missão é o nosso sacerdócio.
Eu, quantas vezes, varei a noite levando a mensagem de Seta Branca a muitos corações aflitos, minha cabeça nunca descansou, somente no afago das mãos de minha ninfa Zélia.
Quem tem compromisso de ajudar não pode esperar ser ajudado, não da tempo, pois ele é muito curto.
Enquanto uns dormem o sono dos justos eu me apego ao sensorial que ultrapassa os limites da vida e da morte.
A eternidade tem me ajudado a compreender a mim mesmo, entender meus enigmas. Eu sou um simples doutrinador que ressurge cada dia e cada noite com mais coragem de lutar.
Muitos não me compreendem porque ainda estão presos em suas fantasias, mas um dia todos verão o céu sobre a terra, aí, eu não verei mais nada, missão cumprida.
50 anos do amanhecer de Tia Neiva. 50 anos de uma luta temporal sem prestar atenção no tempo. O tempo passou e deixará saudades aos que partiram para suas eternidades. Muitos choram lá por desacreditarem o aqui, o hoje. Lamentos de não terem feito um pouquinho mais, uma horinha a mais na sustentação da vida terrena. Agora é tarde para recomeçar, mas podem fazer lá o que não fizeram aqui.
1969 a 2019. O início do reinício ou o reinício do início.
Eu jurei servir a fundadora do amanhecer, vi muitas coisas acontecendo, vi raios de luz, energia pura, senti o verdadeiro amor que foi dividido em duas etapas, família e povo.
O resgate das almas perdidas, a doutrinação do eu espiritual. Somente quem conviveu com tia Neiva pode contar a verdade, como a primeira Tupinambá, Ione, que tem muita história sobre ela e um pouco sobre mim.
Quis Deus, Jesus e Seta Branca que chegássemos aqui, terceiro milênio, nova era, respeitando a Seta Imaculada jurada ao nosso peito.
Para quem conheceu esta mulher caminhoneira desbravadora do serrado sentiu a grande emoção de reaver a esperança.
Muitos doentes acharam a cura, outros vieram pelo amor porque ouviram o chamado. Outros ainda virão.
50 anos, parabéns Vale do Amanhecer. Parabéns a Neiva que novamente desceu sobre a terra para fazer jus ao seu sacerdócio.
09.11.2019.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
17.10.2019

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas