VISITA AOS AMIGOS

VISITA AOS AMIGOS
Como todos sabem, a consagração de adjuntos esta chegando e muitos já preparam suas bagagens para chegar ao Reino Central.
Eu fui Visitar, depois de atender aqui o pai e filha, uma família que muito respeitamos no templo mãe. Ao chegar, como sempre bem recebido, deparei já dentro da casa duas galegas. Uma Mais velha, alta e outra mais jovem, baixa. Fui apresentado e tão logo a jovem disse querer comemorar.
_ Eu estou com uma vontade de tomar aquela champanhe!
A outra disse.
_ Eu também!
A jovem ficou empolgada e ia buscar.
_ Vamos então abrir, vou ali buscar!
Eu dei um grito dentro da razão.
_ Aqui não! Aqui não se bebe nada que contenha álcool!
A mais velha disse.
_ É bom mesmo não beber!
A dona da casa ficou sem jeito, pois eram suas vistas. Logo foi buscar uma garrafa que eu não sei o que era e
disse.
_ Vamos beber então da minha!
Eu tentei ver no rótulo de uma garrafa escura e não consegui saber.
Muitos espíritos se aprisionam em nossas vidas pelo nosso padrão vibracional. Espíritos das encruzilhadas, das ruas, dos atabaques. Eles vão se acomodando no sistema mediúnico familiar, no lar e ali começam a intervir formando quadros obsessivos.
Elas não se intimidaram comigo, estavam acostumados com a convivência do jaguar. Mas aos poucos fui emanando a energia do sol, solar, e esta energia queima pela sua intensidade os espíritos das sombras.
Este tipo de aproximação trás muito desgosto pela vida e quem geralmente se envolve ou fica envolvido se torna uma pessoa apática, muitas vezes desejando a morte.
Conforme fui emanando a energia em forma de uma espiral foi tomando conta e expulsando estas duas mulheres deste lar.
É muito importante um doutrinador fazer sua concentração no seu lar, formar seu aleda, trazer para dentro as forças da proteção divina.
Os nossos lares são sagrados.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
07.10.2019