DE REPENTE…

DE REPENTE…
A pressão caiu, o corpo ficou pesado, o silêncio se tornou barulho.
É quando vem um chamado, algo acontecendo, algo que está interferindo na vida.
Saí do físico pelas 15 horas e ao transpor minhas dificuldades cheguei em uma concentração de muitos espíritos. O comando perdeu sua identidade e não aceita ser cobrado pelos erros de sua volúpia. Eu assisti a uma degradante desmoralização social. Os espíritos em pé de guerra não aceitavam mais as denominações contrárias ao sistema deixado por Neiva.
Estão interferindo na execução da obra dentro do ciclo evolutivo.
No solar as aparências apáticas revelavam o sol interior, o descontentamento. A insurreição tomou conta de cada coração e a vibração foi tanta que desequilibrou o sistema mediúnico. O homem reclamou de todos, mas conseguiu dividir os plebeus dos nobres. Quem será melhor que um outro nesta escola. A fita amarela traduziu os sentimentos dando preferência a divisão, novamente, divisão interna, não a que passamos. Esta divisão interna é pior que a externa, é matar na unha os plebeus.
De um lado os esnobes reis e do outro os submissos escravos. Tão implantando um sistema de reinado separatista.
Enfim, a divisão veio para sufocar os enredos desta história.
Enquanto discutiam eu voltei, não é meu caminho discutir, não é o caminho que jurei a Jesus e a Seta Branca.
Por Deus, o suplício de muitos será a cruz de alguns amanhã. Eu vou continuar aqui como me pediu Tia Neiva, só observando de fora o que os de dentro não vêem.
Quem vê, vê.
Mestre Humahã está de plantão e prontidão.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
04.10.2019

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas