VISITAS

VISITAS
Não existe casualidade quando se procura.
Eu recebi a visita de dois casal de mestres do amanhecer. Vieram em busca da estrela da manjedoura e quando encontraram foi a maior alegria. Não só eu, mas Seta Branca também estava aqui aguardando.
A luz que brilhava era da estrela candente, tenra e suave apontava para a terra.
Eu nunca vi tanta felicidade ao nos encontrarem, pareciam crianças recebendo presentes.
Recolhemos em casa, eles queriam saber tudo de nós, queriam saber porque vivemos isolados dos demais, porque disso, porque daquilo.
_ Nós cumprimos nossa missão com amor e não para aparecer! Estamos aqui nos cuidando uns dos outros! Seta Branca está aqui, ele está abrindo as portas do terceiro milênio e preparando estes mestres para os grandes segredos que se irão se revelar diretamente na consciência!
Eles ouviam minhas palavras com tanta atenção que pareciam sublimados pela energia do coração. Eu não falava por mim, mas o pai transmitia em mim o que eles precisavam ouvir.
A estrela brilhava no firmamento indicando o caminho e aqui nesta manjedoura estão se reunindo os novos conceitos para organizar a nova era.
Ficaram por horas perguntando e recebendo respostas. O templo é uma grande nave que se desloca no tempo e no espaço. Eu diria que seria um túnel do tempo onde nos é possível chegar ao passado e avançar no futuro.
Eu represento aqui um continente e daqui os raios se prolongam nas faixas celestiais. Tudo está interligado. Pensam os encarnados que somente a terra está em transição, não, o sistema cristico está se evoluindo como todos nós estamos. O sistema se evolui pela necessidade de adaptação. Jesus não para de trabalhar, ele está sempre construindo novas bases.
O amanhecer ganhou um grande espaço neste sistema, Seta Branca lutou muito para isso, e foi reconhecido seu trabalho nesta terra e no céu. Imaginem que para criar um sistema mediúnico entre o céu e a terra precisa de perseverança, de coragem, de muito amor. SETA BRANCA fez isso, ele arrancou do ponto zero, estruturou um novo comando e trouxe para dentro os cientistas. Novas mentalidades, novos conceitos, formar o homem luz deste universo. Já foram 50 anos de um trabalho incessante para reorganizar esta estrutura física, material e espiritual. A sacerdotisa recebeu e modelou os ritos sagrados. Deu vida ao sistema e deixou tudo funcionando.
Os dois casais ouviam minhas palavras com tanta atenção que pareciam vidrados pela energia. Não era eu, mas o pai me traduzia o conhecimento.
Eles não viam o pai, sentiam seu amor. Eu o via com aquele sorriso meigo em seu rosto. A luz era muito forte para ser vista diretamente. Seria como olhar para o sol, queima nossa vista.
Então para olhar a imagem de Seta Branca indiretamente é pela impregnação mediúnica, dentro de sua mente, lá sim, olhamos para seu rosto.
Eles estavam felizes por nos encontrar aqui neste Oráculo de Simiromba de Deus. Nunca vi um povo tão feliz. Quando partiram Seta Branca os levou em segurança para seus destinos. Esqueci até de perguntar seus nomes. Quem sabe um dia apareçam.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
23.09.2019

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas