RECAMBIAMENTO

RECAMBIAMENTO
Uma coisa que eu digo, o respeito é algo que se deve tratar como máxima dentro do sistema evolutivo. Se não existir de nada valerá um caminho mediúnico.
Eu estive esta madrugada recambiando um espírito de um grande amigo que na terra se chamou Alencar. Apesar de sua hierarquia doutrinária lá onde impera a razão de nada vale se não tiver o conhecimento da vida fora da matéria.
Quando eu dei meus primeiros passos neste sacerdócio, Alencar foi a mão que me puxou, foi o respeito pelas minhas necessidades e nem por isso eu vou abandona-lo.
As pessoas na terra gostam de escravizar os sentimentos dos outros e depois seus espíritos pedem perdão pelo que fizeram. Isso de nada adianta, pois quem bate esquece, mas quem apanha jamais esquecerá.
Quando cheguei neste albergue prisional vi que o pagamento de dívidas são cobradas, mesmo a pessoa depois de tanto errar se tornou santa. Vejam bem, um encarnado apronta a vida inteira e no dia de sua morte ele muda sua fama e se torna o melhor dentro do seu círculo familiar. Todo registro não se altera, não existe borracha que apague, existe consciência.
Muitos que me aprontam na terra vem espiritualmente pedir perdão. Então porque fazer errado e depois querer consertar. Então não erre, não machuque, não se torne pedra no coração dos outros. Ninguém pertence a ninguém, ninguém é escravo dos sentimentos dos outros. Podem ser homem ou mulher que se unam matrimonialmente, mas isso não quer dizer que um deve ser submisso ou o outro sobrepujar. Deve existir o respeito carmico. Todos vieram jurados e sentenciados a uma reencarnação para desfazer algum mal.
Quando cheguei neste albergue a lua estava divina, brilhando com sua luz prateada. Eu vi uma linda mulher transitando pelas camadas levando conforto aos espíritos. Ela recebia da lua os poderes e aquela energia luminosa prateada chegava aos mais distantes caminhos. Ao descer neste irmão ele sentiu a força da esperança, pois deveria passar pela provação do espírito para libertar seu coração.
Mãe Iara, sim, nossa querida missionária de todas as horas. Este racambiamento foi necessário, pois sua pena foi cumprida de forma que sua liberdade já estava escrita.
Nunca acuse alguém pela sua indisciplina de não compreender as escrituras da vida. Cada pessoa nesta terra assinou um termo que assegura a sua encarnação. Este termo tem alguns aditivos como casamento, família, filhos e as ligações com outros encarnados. Por isso a vida se torna um encanto, mas tem que haver respeito por ambos.
A história da Rosa Vermelha contada por Tia Neiva reflete um pouco a vida dos casais que se unem, pelo amor ou pela dor.
A cegueira carmica tem feito muito estrago nos laços de afinidades tornando amigos em inimigos, amor em ódio.
Quem segue por esta porta deve ter consciência que vai pagar por mais um carma adquirido.
Eu recebi o convite de ajudar a transição deste espírito. Eu fiquei feliz de rever, de ajudar, de estender a mão. Para transitar de um caminho para outro é necessário receber uma descarga magnética para tirar as impurezas do espírito. Ele acenou e tão logo aquela energia prateada o envolveu, parecia estar desacordado, flutuando, e com leveza foi sendo puxado para fora. Aquela energia vinha de mãe Iara que seguia com ele. Fechou a porta e eu me vi em casa.
Somos regidos pelo carma e quando termina uma cobrança a vida segue por outros caminhos. Talvez outros carmas ou simplesmente liberdade de não assumir novos compromissos. O espírito veio de Deus e a Deus deverá voltar.
Não erre mais se achando vítima.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
16.09.2019