CAMPO DE FORÇA

CAMPO DE FORÇA
Nós temos dois campos de força, um que atrai e outro que retrai. Exemplo, eu trabalho dentro da força magnética do Ministro Apurê, é como um invólucro, uma cápsula, que me protege das alterações dos planos. Seria mais ou menos assim, cada lugar ou cidade tem um campo de força atuando. Em cada um tem a regência de um povo e do seu guardião, como se fosse um centurião Romano.
Para você se estabelecer em um destes planos há uma negociação espiritual, assim não terá problemas. Muitos nascem em determinado lugar e não conseguem sobressair, ficam amarrados. Quando mudam de lugar a vida da um avanço, mas deixam para trás seu compromisso carmico.
Nesta viagem eu levei alguns espíritos comigo, dentro do meu magnético, digo, do magnético do Apurê. Era uma longa viagem, passaríamos por diversas cidades até chegar ao destino. Em cada cidade estava marcado a origem daquele povo. Era como estivesse escrito em forma de fumaça que não saia do lugar.
Por todas que passamos tivemos que pedir licença, sim, para que o guardião soubesse de nossas intenções. Vejam, seria como entrar na cabala de Delfos, onde o comandante pergunta quais as são suas intenções ali ou no evangelho, “diz-me com quem andas que vos direi quem és”.
No mundo dos espíritos tudo é feito para anular os resquícios da personalidade transitória, assim como na terra que se anula a individualidade. Entenderam. É o que os mestres fazem nos templos, eles estão anulando os campos de atuação. Quando um espírito chega ele passa por uma desmagnetização, a limpeza faz parte deste processo de retirar seus costumes, sua sintonia, diria que seria como fechar uma porta. É o que disse Seta Branca: _ Filhos, Jesus prescreverá vossos restos carmicos.
Para mim seria como passar um pano na mente e apagar todas as lembranças boas e ruins. Seríamos o recomeço de tudo. Não haveria mais o carma.
Mas enquanto não chega esta feliz oportunidade, vamos fazer o que mais sabemos, vamos trabalhar para garantir nossa paz.
Ontem, eu estava voltando de Curitiba, lá pelas duas da madrugada, quando na BR peguei uma corrente esparsa. Uma energia tão ruim que atingiu meu plexo subindo aos chacras. Ânsia, tudo para me desviar da sintonia. Foi na divisa dos municípios, entrando em Campo Largo. Eu estava no meu campo magnético, por isso não aconteceu nada pior, mas a barreira bateu de frente, uma muralha espiritual. Como filhos de Seta Branca nós temos proteção muito grande. Por isso que ao viajarmos assinamos o livro de Pai João, seria um passaporte para penetrar em outras faixas, cidades. Os mentores vão negociar com os mandatários a nossa passagem.
Eu tenho uma missão espiritual aqui nesta cidade, preparar o caminho do mestre jaguar filho da terra, o jaguar pés no chão, o que vai sustentar esta bandeira rósea de Jesus. Mas para isso os costumes serão desfeitos para reaprender a convivência cristica. Tudo será alterado, como se diz, o orixá será o grande comandante do amanhã.
É a nova era, jaguares, o resplendor do conhecimento científico espiritual.
Muitos estão buscando esta fonte da vida eterna, diria, fonte da juventude. A troca das energias refazem as células do corpo físico e do astral. Não percam tempo com as mesquinharias. Estamos recebendo pessoas de várias denominações, de todas religiões ou seitas. Não vou citar nomes para que não vibrem.
Eu, até agora só vi uma mulher se dimensionar espiritualmente para formar a nova escola. Os demais ainda não subdividiram seus corações e falam somente do que ouviram, se adequaram. Falam pela terra e não pelo céu.
Quando falo em se dimensionar espiritualmente é se tornar diferente, é ter noção do seu estado. Ser uno em verdade.
Tia Neiva era dimensionalmente um ser inexplicável, tinha sua clarividência, mas ela vivia além do nosso tempo. Parecia um ser do futuro vivendo nesta dimensão, apesar de ser física seu espírito era dinâmico.

Uma coisa quero pedir novamente aos irmãos, se por acaso eu estiver me intrometendo em suas vidas que me excluam da lista, porque muitas vezes a gente se torna chato de querer ajudar a entender. Se eu não puder ajudar, atrapalhar nunca.

Então, nesta viagem fizemos uma parada. Era um entreposto espiritual, como uma alfândega. Nos apresentamos e só seríamos liberados após vista. Mesmo sendo filhos de Seta Branca, tivemos que aguardar as instruções. Cada cidade tem seu regimento, sua lei. Por diversas vezes eu recebi convite para fazer as malas, mas só vou quando tudo estiver dentro do princípio das leis do amanhecer.
Aqui tem uma fonte da juventude, ela corre pelas mãos de mãe Iara. Quem desta água beber jamais terá sede eternamente. Antes do sol nascer ela magnetiza com a força da lua, prata, as moléculas que serão transportadas ao nosso sol interior. Quando elas descem para nosso intimo se espalham pelo nosso sistema imunológico. É energia pura e assim o dióxido de carbono sai pela boca em forma de palavras. Uma excelente troca.
As religiões mal acabadas são as mesmas de ontem no hoje. Haverá, como falei, uma reintegração de todas, mas não se sabe qual será a cabeça de chave.
Os espíritos estão trabalhando para esta finalidade. Uns querem a luz e outros não. A luz do amanhecer está recebendo as novas roupagens, está agregando novos valores. Muitos espíritos estão vindo para ajudar e não para desfazer, só que vão aprender a nossa linguagem. Quando eles veem de outras origens trazem seus aspectos missionários e ao chegar passam pela adaptação.
Mayanty tem esta finalidade, ensinar o caminho e a verdade.
Aqui só trabalha quem tiver autorização da espiritualidade maior. Sabemos que tem muitos espíritos evoluídos em outras casas, mas é como um paciente que foi convidado a desenvolver, vai receber aulas. Tudo é certinho, um planejamento espiritual.
Aqui chegam pessoas de todas as linhas, evangélicos, umbandistas, maçons, católicos, enfim, são tratados com amor e respeito. A tradição é deixada de lado, mas o envolvimento espiritual é muito sério.
Aqui, eu pergunto, alguém vê quem está por trás destes?
Se vissem ficariam loucos. Trabalhamos por amor sem ver quem está ali. Tia dizia que ela não deitaria no esquife da estrela, mas nós deitamos. Essa é a diferença, ver, pois sobre os esquifes tem um lodo esverdeado como uma gosma grudenta. É o ectoplasma do jaguar aplicado no esquife.
Existe muita diferença nas concentrações, nem tudo pode ser explicado, como o nome turigano, não o trabalho.
Tia dizia que ela recebia o que era pra fazer, mas nem tudo era de conhecimento público.
Uma coisa, ela me recebeu de braços abertos, do meu jeito, e nunca me disse estar errado. Sempre me aconselhou a seguir suas orientações. E até hoje eu respeito sua obra. Por isso muitos a procuram sem saber onde ela está. Graças a Deus! Eu fico imaginando, será que agora ela reencarnou para aproveitar sua vida, pois ela não teve descanso na outra. Bom, quem vai dizer isso é o tempo.
Que seja feita a vontade de nosso pai.
Uma coisa que estão me cobrando muito, com respeito ao labirinto de Ramsés, na hora que tiver de acontecer vai dar tudo certo.
Minhas conversas com Humahã sempre pende nesta criação, e se fosse por isso a clarividente não teria se pronunciado a respeito.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
26.08.2019

Leave a Comment

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas