RESGATE – PARTE DOIS

RESGATE – PARTE DOIS
Conforme prometido, o espírito ficou esperando passar da meia noite.
Respeito gera respeito e por isso tive esta surpresa de poder falar frente a frente com esta entidade que não é cristica.
Após os trabalhos desobsessivos no templo eu fiquei apático comigo mesmo. Meu eu estava distante, mas fisicamente lutava para me manter acordado.
Não deu mais jeito, fui depositar meus bônus nesta missão que nem eu sabia qual era. Foi aí que ele chegou. Já diferente de sua autoridade e com mais respeito queria conhecer nosso amanhecer.
_ Você foi o único que não pediu nada em troca! Me respeitou a mim e ao meu povo! Eu quero conhecer onde pregam o respeito sem conhecer quem chega! Nunca fui tão respeitado como nesta casa! Quero ser seu amigo! Eu vou te ajudar a resolver estas pendências!
_ Salve Deus!
Assim fomos andar pelo Vale, templo, mostrando realmente nossa caminhada. Dei a entender que somos todos iguais, não importando estar encarnado ou desencarnado, só mudando o destino, o merecimento.
Não existem pessoas ou espíritos ruins, maus, existe falta de consciência. Somos todos irmãos, mesmo este amigo ter tomado forma de caveira para assustar os outros, ele continua sendo filho de Deus.
Sei que sua presença nos corredores da morte afligem as pessoas que se endividam com ele, mas também sei que ele tem punho rígido sobre seus comandados, sua lei é a sua autoridade.
Não estou falando para afrouxar as rédeas sobre os exus, não, estou dizendo que devemos respeita–los com muito cuidado. Eles não fazem parte de nossa escola do caminho, mas se quiserem aceitar ao Cristo as portas estão abertas.
Eu vi neste irmão seu interesse em me ajudar, não pedi nada para ele, ele que viu meu coração e minha missão. É diferente de pedir algo ou receber uma caridade. Caridade não tem nome, data, ou distinção.
Andando e eu lhe mostrava o que vamos construir. Vi que ele estava entusiasmado e de alguma forma se sentiu acolhido. Falávamos de irmão para irmão, sem confundir quem éramos.
_ Você é muito respeitado pela sua conduta moral! Teu nome corre os sete mundos e muitos te admiram pela paciência, pela honestidade e respeito! Muitos quiseram te derrubar, mesmo de sua própria ordem esquecendo que eram irmãos e se tornaram inimigos seus por terem inveja de suas palavras! Você escreve com clareza de sua alma e isso dói neles, por isso querem tua cabeça! Eu conheço muito bem este cacique Seta Branca, tenho muito respeito por ele porque ele nos respeita como somos! Mas seus filhos vão me pedir nas encruzilhadas os favores! Todos eles estão me devendo, mas Seta Branca me paga para não serem castigados! São filhos desonestos com seu pai, mas um pai de verdade não se desfaz de nenhum filho, mesmo sabendo que caminham pelo fosso da ignorância!
_ Salve Deus!
Caminhávamos dentro de nossas palavras sem diferenciar os valores. Ali éramos simplesmente irmãos.
Ninguém vai tocar num fio de cabelo dos meus irmãos. Este comprometimento é uma grande diferença entre o conhecimento da verdade. Quem quiser caminhar pelos caminhos dos ventos uivantes tenha certeza que sua vela esta firme, pois enfrentará um mar bravio.
Assim, como nesta noite não houve a gira, agradeci sua bondade esperando outra oportunidade dele vir falar comigo. Não somos maus, somos incompreendidos. Somos caminheiros de Jesus.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
18.08.2019

Leave a Comment

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas