VIOLÊNCIA, ESPÍRITO VINGATIVO – PARTE DOIS

VIOLÊNCIA, ESPÍRITO VINGATIVO – PARTE DOIS
Eu até tinha esquecido, mas os espíritos não esquecem jamais. Pode passar mil anos e eles ficam rondando nossos caminhos. Quando são de luz eles são os nossos protetores e quando não são ficam nos cobrando.
Estávamos no trabalho quando ele chegou, mas agora diferente, mais calmo. Foi neste ritual que Iemanjá chegou e com a força do povo das águas foi conduzindo este irmão para a evolução.
Eu fiquei só vendo o desenrolar deste trabalho e fiquei feliz quando ele aceitou seguir para Deus. Como é difícil um espírito se libertar dos seus compromissos, suas juras, pois ele depositou tudo ali naquela vingança.
Iemanjá subiu e tinha uma paciente para atender. Logo quem veio foi o comandante de nossa missão, com aquela luz, aquela bondade, tudo se iluminou. Eu senti quando sua mão entrou no meu peito, no meu coração, retirando tudo que estava impregnado. Me senti leve como a pluma.
As coisas acontecem sem precisar correr atrás, sim, ontem uma jovem veio me procurar e hoje eu tive a resposta. Ela em uma encarnação se chamava Dalila, antiga história, mulher de sanção. O Pai vai revelando em nossos corações tudo que precisamos conhecer para podermos atender melhor aos que nos procuram.
Muitos me perguntam como eu faço isso, eu não faço, nasci assim e isso ninguém pode tirar ou mudar. Quando se recebe um dom saiba usá-lo para ajudar a humanidade que implora por esclarecimento.
Se você tem qualquer dom se sinta privilegiado, busque desenvolver esta parte oculta. Tudo tem um preço, sei que muitos não aguentam a cobrança e logo se fecham. Mas uma coisa eu digo, viver em dois mundos é magnífico.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
07.08.2019

Leave a Comment

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas