CAVALHEIRISMO

CAVALHEIRISMO
É a ninfa que abre os caminhos do seu mestre jaguar.
Eu fico triste quando vejo um jaguar desrespeitando uma ninfa que é a ternura de Seta Branca. Vejo que muitas vezes o macho quer se sentir mais homem perante sua sociedade. O homem não teria nascido sem a mulher, mas os dois são cúmplices da evolução terrena. Espiritual nem se fala, mas como diz o velho ditado, quando um não quer, dois não faz.
Cavalheirismo é que está deixando de existir, onde ninguém está se respeitando mais.
A terceira raça não tem definição espiritual, não é jaguar e nem ninfa, é um momento de observação. Os elementos que governam nosso estágio probatório se resumem na consciência de cada um.
Plexo masculino e feminino onde assentam as energias multiplicadoras da ciência esotérica. Deus criou o homem e a mulher dentro do sistema terráqueo, porque os espíritos não mudam suas roupagens. Existe desvirtualizacao mental sobre a projeção de cargas desiguais, fenômenos obsessivos que deturpam os desejos humanos.
Na nossa doutrina a ninfa abre o caminho do mestre jaguar, como diz no canto, o jaguar homem consegue passar pelo portal e fazer a reparação.
Por isso que tia disse: pelos meus olhos de clarividente um espírito jamais muda de sexo.
Exemplo. Se eu estiver apona e for abrir minha emissão na chama da vida sem a ninfa me conduzir, algo não fica bem na contagem. Então se minha ninfa não subir comigo, outra ninfa em missão especial subirá no aleda. Mas será somente naquele momento e não deve prorrogar além.
Um cavaleiro de luz quando chega perto de uma ninfa ele faz a sua reverência, cortesia iniciática, com muito respeito, como foi no reencontro de Reili e Dubali. Sabarana e Doragana suas ninfas nunca foram desprezadas, mas sempre tratadas com respeito.
Hoje em dia a falta de consciência humana espiritual está mostrando o outro lado da infiltração da escuridão sobre os desejos humanos. Perca da fé em sua evolução.
O que dirá o espírito que desvirtualizou seu destino quando se encontrar fora das amarras físicas.
O que dirão seus familiares espirituais quando chegar a hora do adeus. Fico a imaginar o rompimento das juras e suas consequências.
O nossos olhos são as testemunhas dos segredos e revelações que nunca serão fechados para a verdade.
SOB QUAL VERDADE NÓS VIVEMOS!
A de Deus ou a nossa!
Pensem nisso e reflitam.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
29.07.2019

Leave a Comment

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas