SERMÃO DO AMANHECER

O SERMÃO DO AMANHECER
Como me disse Seta Branca: muitos virão vos ajudar.
Os espíritos foram chegando e sentando. Não havia lugares para todos e isso não era problema. Eles queriam ouvir, sentir, e em silêncio buscavam transmitir seus pensamentos.
Eu lembrei do sermão da montanha onde o grande mestre ensinava a todos sem distinção. Busquei neste momento Jesus, busquei Seta Branca, vi que nem tudo está perdido, são momentos diferentes que cada um está vivendo. Jesus, meus irmãos, Jesus.
Os encantos do amanhecer refletido na verdade dos nossos corações.
Minha casa estava cheia, os trabalhadores da última hora chegaram trazendo em suas bagagens o amor, a humildade e a tolerância.
Rabiscando no etérico plano eu escrevia a minha mensagem e como magia percorria cada cabeça como um círculo interligando cada sentimento. Me vi acolhido nos corações deste povo. Senti o seu respeito e a sua formação iniciática.
O pouco que sei desta evolução era o que mais queriam ouvir. Buscar Deus na sua figura simples e hieroglifica era o desejo deles. Mostrar o caminho certo sem desvios era uma nova meta.
Por Deus, meus irmãos, somos uma tribo que está se transformando em Colônia Espiritual. Os segredos de Simiromba agora faz parte do contexto desta história.
O nosso Amanhecer será uma grande Colônia Espiritual nos mundos de Deus. Seria como uma grande cidade dentro de um universo de trabalhadores. Respeito a todos que sentem a necessidade de alimentar seus conhecimentos, pois aquele que tiver um grão de areia do amor de Jesus terá a nobre missão de ensinar. Eu disse a Pai Miguel, estou no meu cantinho, não vou atrapalhar a vida de ninguém. Aqui temos contato com as estrelas e daqui partiremos na grande jornada que nos espera.
Tenho que contar mais coisas, mas fica para a próxima oportunidade.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
19.07.2019

Leave a Comment

× Contato!
Pular para a barra de ferramentas