SUBMUNDO DO PODER

SUBMUNDO DO PODER.
A verdade escondida.
As barganhas dos poderosos da terra levam o espanto sobre a humanidade. Fui conhecer um homem poderoso que está encarnado neste plano físico. Ele atua dentro do poder emanado pelos políticos que lhe deram carta branca para mandar e desmandar. Para chegar neste mundo abstrato eu teria que estar descontaminado, foi então que joguei tudo que prendia o físico para ele não trazer os resquícios desta origem e também não levar nada daqui que poderia me comprometer.
Ao chegar no destino traçado o homem dominador deste cenário estava fazendo mais uma negociata. Tinha outro homem negociando com ele alguma dívida passada. Não envolvia dinheiro, mas favores. Ele dizia que poderia ajudar desde que o outro o ajudasse.
Eu fiquei vendo este quadro que mostrou quanta podridão existe no coração deste ser humano. O que ele esconde supera qualquer espírito trevoso. O jogo de poder é a corrupção dos que se acham que nunca serão pegos.
A negociata aconteceu, o homem recebeu a palavra e deu sua palavra.
A sentença daquela cabeça será seu purgatório no vale das incompreensões. Destino mais certo que o aguarda, diria que será mais um espírito sofredor pois infringiu as leis da justiça, tanto terra como céu.
Sabe, eu olhei tudo aquilo com desprezo, pois muitas pessoas inocentes pagam por estas trocas irresponsáveis.
Eu fiquei ali ao lado da mesa ouvindo a sujeira sendo promovida. Eu queria de alguma forma mostrar que estava ali, mas estaria interferindo no cárma.
Voltei triste, entrei no templo, fiquei ali na recepção, sentei. Começaram a chegar espíritos e mais espíritos, como eu não estava em condições de atender eu saí correndo do templo e me escondi na recepção fora do templo. Alguns vieram atrás me procurar, eu silenciei, eles rodavam na frente, mas não entravam. Foi muita luta, tudo porque me desarmonizei vendo aquela cena corrupta.
Tem muitas coisas que mexem com nossa individualidade e esta foi uma delas que abalou meu espírito.
Sei que muitos vão dizer, mas em verdade, é a mesma situação do julgamento de Jesus. O jogo de interesse, do poder humano, onde um morreria para o bem do governo, dos políticos e sacerdotes.
Quem tem um bom coração que nunca entre por esta porta, ela é terrível e pode matar os que nunca se comprometeram com as inverdades.
Nesta noite eu me tranquei na minha solidão e pensar que já fomos os mesmos de ontem. Nós já fizemos isso e muito mais.
Não sou Santo, mas olhando agora este quadro espiritual vejo muitos desta missão fazendo as mesmas atrocidades. Julgamento, condenação, morte.
Eu estou pagando meu carma pela boca dos meus irmãos, sim, graças a Deus, estou me libertando das juras transcendentais. Quem julga será julgado. Quem ofende será ofendido. Quem mata morre em dois mundos.
Eu fiz o meu caminho e agradeço ao Pai Seta Branca, a Tia Neiva, Humahã, por me darem o direito de expor minhas visões. Nenhum deles chegou e me proibiu, somente disseram para ser verdadeiro.
Os olhos que veem são os mesmos que cegam.
Salve Deus!
Adjunto Apurê
An-Selmo Rá
13.06.2019

Leave a Comment