TEMPLO MÃE, RAIZ DO AMANHECER



Vejam bem, o templo mãe é a base de todos os jaguares do Amanhecer, é lá que estreitamos amizades, que nos conhecemos. É lá que tia viveu, deu seu testemunho que resultou no apêndice de todo conhecimento.
No templo mãe os viajantes de outros continentes chegam com suas malas prontas para assumir seus roteiros. Não digo que não haja indiferenças, mas é lá que tudo começou, a grande viagem dos presidentes para outros destinos. Eles foram precursores da abertura de outros pontos de luz. Não da para esquecer a missão deles, não da para esquecer o duro trabalho de reunir os filhos de Seta Branca em suas origens.
O amanhecer se expandiu, cresceu, solidificou. Temos notícias já de outras condições, templos espirituais e não físicos, coisa em outra dimensão.
O trabalho é incessante e requer paciência, pois vivemos uma grande transformação e muitos espíritos estão com medo da nova era. A nova era é a peneira que vai separar tudo. Por isso os escolhidos estão sendo preparados, pois será a continuidade da vida.
O templo mãe faltará espaço físico para acolher tantos filhos. Tia já havia pronunciado esta visão quando nos reportou. Um dia ela disse que iria construir um vale muito maior que este. Muitos mestres são considerados donos da obra feita, não fizeram, e ainda não compreenderam o significado da razão existencial. Fazer com suas próprias mãos, impregnar energia.
Podem dividir, se dividirem, mas a essência divina continua lacrada.
Um povo dividido é um povo pobre.
O templo mãe é o templo mãe.
Adjunto Apurê
22.04.2919

Leave a Comment