A VIBRAÇÃO ADOECE…

Salve Deus!

Peça sempre a Jesus!

Ontem, nos trabalhos, Vovô Hindu retirou uma vibração das nossas costas. Ele veio nos curar e com isso mais uma lição de amor nos trouxe como resultado da verdadeira missão do jaguar deste amanhecer.

Três dias ruins, três dias de sufoco, três dias de peso nas costas, na cabeça e no espirito. Aquela vibração estava nos matando, estava nos destruindo, mas ao chegarmos nos tronos amarelos vovô Hindu desceu e foi amenizando aquela coisa estranha. Suavemente ele foi retirando de nós e redistribuindo as energias luminosas curadoras. Com isso nossa mente foi ficando mais leve, mais calma e aquela vibração foi saindo.

Agradecimentos e encerramos a missão especial.

A notinha foi chegando e o frio também. Ao olhar pela janela que dá acesso a entrada do vale,  na cruz, ao lado direito do templo, tinha um homem parado. Ele estava de costas para a cruz e de frente para nossa casa. Vi que partia dele aquela vibração negativa dizendo nos meus pensamentos que queria falar comigo. Eu o escutava mentalmente, mas não fui pessoalmente falar com ele. Não o conhecia, até porque, estava havendo algo na esquina do vale.

O mais importante que eu e minha esposa já não sentíamos mais aquela intromissão na nossa cabeça. Vovô Hindu criou uma especie de proteção, algo que não deixava mais a vibração chegar, um campo de força mais precisamente. Esta força magnética nos defendeu desta massificação.

Muitas vezes a gente pensa em devolver estas coisas ruins, mas a espiritualidade não age desta forma, eles agem de forma a equilibrar o universo com amor e justiça espiritual e não a justiça física com ódio dos reencarnados. Que bom se fosse assim bateu, levou, mas estaríamos no mesmo caminho do dente por dente e não seriamos mais os mensageiros da nova era.

A precisão que a espiritualidade maior, as luzes do céu, trabalham é no enigma do coração. Cada qual jurou seu compromisso e eles sabem a quem pertence este caminho. Por isso foi escolhida uma mulher clarividente, Tia Neiva, porque os mentores são missionários e não tem clarividência. Eles trabalham como nós na terra, ajudando, se prontificando a curar, mas transpor de um mundo para outro, como Tia fazia, são poucos.

Nem todos tem o dom da vidência ou clarividência, sim, mas são grandes colaboradores desta linha missionária. Para isso ela foi escolhida, para que pudesse abrir os canais competentes e formar o Adjunto de Jurema neste campo da psique humana. Uns são sensitivos, outros exploram suas mediunidades para formar seu aledá, outros dominam a técnica do dialogo, outros nem sabemos mais quais são as suas orientações.

O mais importante é desenvolver a fé em si mesmo. Temos em nossas mãos o conhecimento cientifico espiritual e se não acreditarmos em nossa capacidade mediúnica, seremos sempre robôs misticos. Do que adianta ter muitas plaquinhas e na hora “H” não saber como proceder ou se posicionar diante de uma prerrogativa.

Acreditem, uma vibração, mesmo que positiva na intenção de ajudar ele oferece um perigo cego. Se eu não acreditar na minha capacidade de ajudar ou me ajudar, então porque estou me enganando. A vibração é um disparo de uma energia mental que incluiu toda sua estrutura psíquica, física espiritual. Nela está contida a sua paixão, os seus medos, as suas dores, as suas conquistas. É um aglutinamento de coisas que estão dentro do coração. Quem envia não sabe o que envia, e quem recebe, recebe dependendo do momento astral, pode se curar ou adoecer de vez.

Para isso existem filtros que são determinantes para a elucidação das vibrações. O momento certo, como se diz, hora e lugar certo. Templo, trabalho, manipulação consciente. Me diga um que esteja sempre em sintonia com o céu, que não esteja desligado variando em suas conjecturas. Orai e Vigiai, mas não é bem assim que acontece.

Se todos observassem a espiritualidade diretamente ligada ao seu padrão, com certeza, haveriam muitas respostas. Eu não me desligo, aliás, sempre ligado na tomada para não perder nem um segundo das lições da espiritualidade. As movimentações, os círculos esotéricos, as presenças, as formas de vida além consciência anímica.

O que me interessa é a minha atitude com relação ao meu espirito. Na singularidade do evento quem atribui um estágio ao seu comando sabe do que falo.

Salve Deus!

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

05.10.2018

 

Deixe uma resposta