CARTA ABERTA…

Vamos sentando e respirando o nosso oxigênio que é uma dádiva.

Os fatos mais relevantes desta corporação está no aspecto humanitário, sim, pois ainda somos encarnados e vivemos entre a cruz e a espada, mas por outro lado somos espíritos iniciados e conforme manda a lei temos por obrigação estar diante de nossa maior conquista, a nossa evolução.

Iniciativa.
Sem iniciativa não se chega a nenhum degrau desta missão. O mestre que espera sentado vai continuar sentado, porque o tempo passa e não voltando atrás perdeu a sua contagem, perdeu a sua consagração. Um jaguar que espera que outros façam a sua parte não recebe seus bônus espirituais, porque ao invés de receber tudo é transferido ao seu algoz. A iniciativa vem de pequenos detalhes, coisas simples, como ter compreensão que somos uma tribo e esta tribo convive entre si nos afazeres diretamente ligados ao lugar de sua permanência. Enquanto um corta a lenha, outro carrega e outro mais acende a fogueira.

Chamamos de compreensão tribal. Pois sem a lenha não haverá refeição, não haverá aquecimento nas noites frias e não espantará os famintos lobos. Tudo está atrelado ao bom comportamento, que aqui podemos chamar de hierarquia, quando tudo se fecha no circulo esotérico. A sabedoria está na condução e não nas opiniões contrárias ao que desejamos. Cada qual representa a sua hierarquia, quando não se propaga o amor incondicional, o respeito, ninguém se respeita.

A dor não vem do céu e sim de suas próprias falhas. Esta frase mostra a sabedoria universal que desencadeia um processo penoso entre os encarnados, porque ao invés de lutar positivamente para se curar, ele simplesmente acredita na sua dor e ela então consome sua alegria. Não acreditando na sua dor ele se curou.

Nossos trabalhos no templo são para a libertação das correntes magnéticas pesadas que trazem enfermidades para a terra. Não pense que estando sem pacientes físicos no trabalho que você não tem nada a fazer. Nós somos eternos pacientes, viemos para nos curar e se tivermos doentes como poderemos curar outro doente.

A questão mais importante de nossa vida é crer em nós mesmos, nós podemos mudar tudo a nossa volta, basta aceitar a sua redenção, não lutar contra, mas se tornar manso e pacifico para ter merecimento. Ter iniciativa é olhar a sua volta, é ver que um está lutando sozinho carregado uma grande pedra, mas se dois ou mais pessoas se unirem, aquela pedra será somente um pedregulho.

Pai Seta Branca tem olhos para tudo e todos. Ele vê o interesse do filho em promover a sua casa. Ele observa cada coração no seu pensamento, ele sabe o que cada um pensa e registra perante Jesus as decisões. As oferendas que são deixadas no altar divino promove o espirito na sua conciliação. Não digo oferendas com objetos ou outras coisas, digo, oferendas aqui é a sua energia, o seu suor impregnado no solo sagrado.

Ter iniciativa é mover as energias em favor de sua própria libertação. Pise com seus pés descalços neste solo sagrado e sinta o renascer do espírito da verdade, humildade. Nunca digam ou pensem que sabem tudo, porque se alguém se perder pela sua fantasia a culpa terá um destino. Vemos o jaguar com responsabilidade social e espiritual. Vemos o jaguar se contradizendo em suas palavras criando a sua própria destruição. Quanto mais se trabalha mais bônus recebe em seu beneficio.

Forças decrescentes, forças que chegam pelo farol mestre e vão se alinhando conforme cada necessidade. Adjunto de povo, Adjunto de Jurema, Forças em movimento. Nada se faz sem autorização de um Adjunto, porque se ele não registra junto ao Ministro, nada valerá esta correspondência astral. Um presidente de templo é um governo, ele governa seu continente, ele governa pelo amor ou pela dor.

14 de outubro de 2018, domingo, reconsagração de Adjuntos e povos.

Salve Deus!

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

23.09.2018

, ,

Deixe uma resposta