VOZES DO ALÉM…

Salve Deus!

 

Quando nem pensamos os pedidos do além chegam.

 

Nossa missão é o nosso sacerdócio, por isso nossa mediunidade está sendo lapidada a tal ponto que ficamos com ela na flor da pele. Se você mantê-la ativa ela lhe proverá de muito conhecimento pela espiritualidade.

 

Foi assim, eu estava em missão fora do físico quando ouvi um chamado.

_ Betezek… Betezek.. Me ajude!

A memória astral meu nome é reconhecido pela minha conduta de mestre jaguar. Foram anos de preparativos junto a Clarividente que teve a maior tolerância em ensinar a magia. Os 4 anos de curso em que ela se transportava para o templo foram decisivos, tanto para mim como para minha ninfa esposa, para entender o processo da mediunidade.

 

Partindo daqui cheguei ao gemido que ecoava no etérico plano. Isso lá pelas bandas de uma cidade, Santo Antônio do descoberto, Goiás. A beira de uma BR o espírito estava preso junto a outros espíritos. Fiquei observando e logo vi que era um jaguar, um doutrinador. Pensei, se era um mestre do amanhecer o que ele estava fazendo ali. Naquele momento começou a doer a minha cabeça, um dor tão forte que não me deixava pensar. O jaguar disse que era farmacêutico e poderia me curar dando remédio. Mas a dor foi passando aos poucos e tão logo percebi que ela irradiava do meu físico para meu espírito.

 

Voltei para o corpo e vendo o que estava causando aquela dor eu me cobri, pois estava muito frio, assim a dor foi cessando, mas não pude mais voltar para o lugar onde estavam os sofredores. Muitas vezes pensamos estar salvos de nosso carma só porque estamos no amanhecer. O que nos salva é a nossa conduta moral social e espiritual que estamos desenvolvendo aqui nesta missão de Seta Branca. Vejam bem, mesmo sendo espiritualistas e ou acreditando serem, vocês ainda vivem sob o destino cármico. Assim na terra como no céu, disse Jesus. Muitas vezes você parte com dúvidas e receios de sua vida na terra, e isso vai se multiplicando com o passar do tempo. Será a mesma coisa no etérico plano, porque lá você vai estar sozinho, livre de tudo, mas prezo pela sua consciência.

 

Assim como do jaguar preso na beira da BR. O que ele estaria fazendo ali, porque não seguiu seu destino. O que ele fez para estar nesta condição.

 

Talvez pensando em ajudar os espíritos sofredores ele se atrasou e ficou preso no campo vibracional daqueles que ali estavam. Só pode ser isso, porque com todo conhecimento que ele tinha ficou preso a este caminho. Impossível acreditar que ele enveredou pelo caminho negativo.

 

Eu o conheci em vida, mas não posso dar nomes, porque estaria sendo co-participante desta narrativa. O que leva a um jaguar escolher um mundo escuro. Ele desencarnou a muitos anos, ficou querendo ainda sustentar seu comando naquele templo. Não aceitou seguir com seus mentores. Quando um mentor de luz faz o convite para seguir com ele e o mestre não aceita, ele o larga ali mesmo e segue seu destino. Ele respeita o livre arbítrio e não refaz sua pergunta. Depois de algum tempo a pessoa vai perdendo os últimos raios de luz e sua visão vai escurecendo. Isso para o espírito é a maior escravidão, nem ele mesmo acredita em si.

 

Como eu posso dizer, nada é igual. Aqui na terra temos as noites e os dias, mas lá não, dependendo de nossa capacidade de entendimento, serão somente noites. As faixas que se dividem são formadas pelo nosso padrão, por isso que ao ser convidado a seguir não demore em decidir. Quem sabe um dia volte na luz dos seus olhos para rever seus familiares, amigos e os que se dizem seus inimigos. Enquanto tiver missão aproveite para compreender mais seu coração.

 

Eu não pude ajudar aquele homem como eu queria, mas já foi registrado na casa de Seta Branca a sua chegada. Não aqui, mas na sua casa de origem, aquele templo em Santo Antônio. Vai também do merecimento dele descer para receber.

 

Eu amanheci com uma dor no meu rim esquerdo. Já de manhã aquele peso, incômodo, algo estava acontecendo. Vamos falar então em projeções mentais, projeções que invadem seu destino pedindo ajuda. Estas projeções são ondas magnéticas da terra que buscam contato para dividir uma dor. Uma dor dividida não é um carma cumprido. Ao dividirmos uma dor ela passa por uma triangulação material e não espiritual. Se alguém na terra tem algum problema e ele pede ajuda por sua vibração você passa a carregar também a sua cruz. O carma foi então dividido.

 

Jesus quando foi submetido a maior provação da carne não dividiu sua dor, ele sustentou-a até seus últimos suspiros. Quando um preto velho, uma entidade de luz, divide seu carma, ele não fica carregando sua cruz, até porque ele está em outro plano, ele simplesmente manipula energias que vão desimpregnando as dificuldades. Toda dificuldade existe pela falta de energias para amenizá-la. Quando uma pessoa está doente, está com dificuldades materiais, ela está sem energia para combater aquela negatividade. O simples manipular, a caridade, a presença nos ritos sagrados, já contribui para aumentar a fé.

 

Se nós formos mais positivos que negativos nada irá nos atingir. Essa é a técnica que deveríamos aprender a dominar, a felicidade, o bem estar, a solução para todas as dores do corpo físico. Se nossos físicos estão bem nossos espíritos também estarão.

 

Busque mais Deus no coração. Não se percam muito pela terra. A terra é importante como escola preparatória para o espírito. Não façam como o jaguar que não acreditou em si mesmo e não se permitindo voltar para sua origem ficou preso na terra.

 

Boa sorte jaguares, filhos de Seta Branca, nosso Pai.

 

Salve Deus!

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

22.08.2018

Deixe uma resposta