NOITE DE MUITO TRABALHO…

Salve Deus!

 

Uma mulher querendo saber o paradeiro de seu marido desencarnado.

Aparelho de Tiãozinho, ajanã, querendo reassumir sua missão.

Visita a um doutrinador que abandonou sua missão.

 

Esta noite foi de muito trabalho, muitas coisas estão mexendo com o sol interior dos filhos de Seta Branca. A transformação vai acontecendo aos poucos, até porque tem que haver uma conscientização da verdadeira missão, e não somente desenvolver por desenvolver, por achar bonito, porque se o médium vem pelo brilho das cores ele não sustenta seu sacerdócio.

 

Devemos ter muito cuidado com os falsos profetas que se dizem tudo saber, mas que na realidade estão com suas mentes desequilibradas e sofrendo o arraigamento dos elítrios. Quanto mais consciência tiver o médium de sua missão, mais ele se distancia das coisas mundanas da terra.

 

Ao receber esta mulher que ainda está encarnada na terra, aqui no meu mundo, mais eu me convenço que está havendo a dita transformação do sol interior. Seu físico apagado de suas lembranças materiais e seu espírito vindo me procurar pela necessidade do seu grande amor, mesmo ele sendo grosseiro em vida, mas eram dois amores. Agora, depois de anos que ele foi embora e ela ainda mantém a saudade dele. Eu não pude saber o paradeiro dele, mas vou pedir ao Pai Seta Branca que veja esta situação, que se for merecimento eles possam se reencontrar para matar a saudade.

 

Ao formos em visita a um doutrinador que abandonou sua missão, retornou para os evangélicos, mas seu coração espiritual ainda palpita a doce melodia deste amanhecer. Quem desta água beber não terá sede eternamente. Ou jamais esquecerá de que um dia passou pelo amanhecer das princesas, porque elas não esquecem jamais, mesmo o filho tendo se dispersado pela falta de tolerância, amor e humildade.

 

Ao receber aqui o ajanã em sua busca, aparelho de Tiãozinho, qual ele espiritualmente deseja retornar a casa do seu pai, mas precisamente vivendo o seu drama existencial, porque ao encerrar sua mediunidade ele fechou as portas de sua materialização. NInguém fecha o corpo, não tem como, pode enganar ou se enganar, não existe fechamento de mediunidade. Existe somente um fato que distorce a realidade, a falta de fé em si mesmo. Então ele chegou aqui e tão logo Tiãozinho veio receber a sua presença. Mas não houve demora na recepção, porque Tiãozinho tem muitos compromissos com sua passagem neste planeta e assim vendo este quadro de compromissos ele o deixou comigo, para que resolvesse sua situação.

 

Vejam bem, mestres e irmãos, o mundo não pode perder tempo com suas fraquezas, este negócio de dizer que vai dar um tempo, que vai pensar ou repensar sua vida não existe. É somente uma forma de se enganar a si mesmo, de querer tapar seus olhos para a verdade. No mundo das consciências não existe meio termo, ou é ou não é. Quem já experimentou do cálice da vida eterna nunca ficará em paz tentando esquecer que um dia bebeu da fonte da vida: Este é teu sangue que jamais deixará de correr em todo o meu ser.

 

Juntando tudo isso ao comando de uma luz bendita de Jesus vemos o raiar do sol despertando sobre a névoa úmida limpando as mentes e tragando as impurezas do coração castigado pelo calvário da ignorância mediúnica. Jesus era simplicidade, tão simples que ninguém conseguiu até hoje ser como ele. O dia que um de nós conseguir esta simplicidade que erga suas mãos aos céus e agradeça a Deus esta confirmação.

 

Os trabalhos foram realizados. A mulher vai esperar notícias de Seta Branca, o doutrinador que estava atormentando reviu seu juramento, o ajanã registrou este caminho em sua memória, e assim, meus irmãos, a luta continua aqui na terra e nos círculos espirituais. Não importa quem nós seremos amanhã, importa o que somos hoje, porque o ontem nos mostra quem já fomos, bons ou ruins. Despertar a mente para a sua grande escola espiritual projetando nas coisas que mais necessita, que é a paz espiritual.

 

A grande transformação se dá pela necessidade.

 

Salve Deus!

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

30.07.2018

, , ,

Deixe uma resposta