FÁBRICA DE ILUSÕES…

Salve Deus!

 

Existe algo em nossas vidas que tanto pode ser bom como ruim. Depende de como é gerido pelas nossas atitudes.

 

Falamos em aproximação, em desfazer o que foi feito para refazer outro destino. Isso complica muito nossos karmas que mal resolvidos ficam pendentes numa esfera inferior. Esta fábrica de ilusões, nosso coração, é uma máquina que não cansa de nos modelar aos nossos desejos. Ela fabrica os instrumentos e dispara para a mente o raciocínio que muitas vezes pode ser real ou surreal.

 

Vejam como pode mudar um caminho quando nos entregamos pela nossa correspondência anímica. Pensamos na vida e nem sempre a vida pensa em nós, ou está em nós. Somos peças de um tabuleiro em que o jogo termina para o ganhador e também para o perdedor. alguém ganha e alguém perde, mas no final todos só tem um dilema, mostrar sua ânsia de jogador.

 

Jogamos com os destinos, jogamos com vidas, jogamos sem precisar se seremos ganhadores. E é isso que se passou esta noite no plano espiritual, porque lá, fora do contexto humano, também existe uma fábrica de ilusões. Espíritos que se dizem cientistas, estudiosos da visão mental. Eles se juntam aos milhares de encarnados e passam a camuflar seus tentáculos. Aos poucos eles vão criando uma rede de satisfação aumentando a ilusão de poder, de ter, de ser seu.

 

A ilusão pode ser satisfatória quando ela cresce em proporção de fortalecimento da esperança, da fé. Mas muitos se iludem por poucas coisas, coisas que lhe trarão o dissabor do amanhã. Estes espíritos são  aliciadores dos sonhadores.

 

Chegou aqui um casal de espíritos. Eles ainda são encarnados na terra e vivem no maior conflito. Não são marido e mulher, porque existe uma terceira pessoa que perdeu os laços sentimentais.

Ele:

_ Mestre! O que devemos fazer para nos unir!

Ela:

_ Estou sofrendo muito com tudo isso!

 

A terceira mulher, esposa, não se apresentou, ela está com tanto ódio que somente irradia vingança. Os seres humanos não raciocinam direito e passam a criar novas dívidas kármicas que vão se acumular no caminho. Eu não digo sim e não, porque cada um tem o seu livre arbítrio para se evoluir ou involuir. Eu somente oriento psicologicamente, assim como nossos nagôs de luz e amor, eles não interferem, eles desfazem o mal na sua raiz. Muitas vezes as pessoas pedem ajuda mas não estão preparadas para ouvir algo que não seja o que ela quer ouvir.

 

O casal vive no temperamento das emoções. A vida lhe dá uma segunda ilusão e passa a definir suas metas, mas não sem antes resolver os detalhes que são as juras transcendentais. Cada qual tem seu roteiro firmado e não pode simplesmente acomodar em seu caminho outras aspirações sem antes ter resolvido suas pendências.

 

O que me assusta é a vingança que está se acumulando. Foi quebrado um encanto para se formar outro, mas os espíritos não querem nem saber se alguém vai viver ou morrer. Eles querem justiça e estão clamando aos quatro ventos esta condenação.

 

Tudo seria mais fácil se houvesse responsabilidade com a própria vida. Com as vidas em questão da particularidade que assiste um desfecho sangrento. A morte está rondando e cada vez mais perto. O pedido foi aceito e agora resta o cumprimento da sentença.

 

Fechei meus olhos para não chegar ao fim desta visão, porque tenho medo do que vejo. Nem sempre nós somos vítimas, mas podemos ser carrascos somente por abandonar um compromisso. A vida é um eterno jogo de ilusões.

 

Podemos mudar um destino, sim, com o conhecimento científico espiritual podemos ir acalmando a ira dos espíritos e dar a eles o que eles querem. Sem dor, sem morte, sem sofrimento. Uma jura transcendental não se paga assim da noite para o dia, ela é um segredo de cada coração.

 

Fiquei observando os dois aqui clamando para unirem seus corpos físicos. Nunca haverá sossego e nem paz, nunca mesmo, porque faltou consciência. Enquanto não resolver as pendências de ambos os dois não haverá tranquilidade. Não adianta fugir do compromisso. Não adianta brigar, matar, morrer, suicidar-se. Nada vai alterar a sua dor.

 

O que eu peço: muito trabalho espiritual. Muita luz em seus corações, em seus olhos e em seus destinos. Somente Jesus pode livrar os compromissos jurados no altar divino. Nem nosso querido Pai pode mudar um destino, ele pode suavizar, mas quem realmente tem que mudar é cada um de nós, escolhendo o melhor para nossas evoluções.

 

Se você não se mudar a vida lhe cobrará centil por centil.

 

Salve Deus!

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

21.06.2018

, , , , , ,

Deixe uma resposta