COMEÇANDO A PERTURBAR…

Salve Deus!

 

Quando uma missão se torna visível ela perturba muito mais que o ouro e a prata.

 

Falamos ultimamente na mudança dos padrões que alimentam nossa missão, e por Deus, vou contar este enredo para mostrar a verdade sobre o nosso sacerdócio.

 

Os trabalhos foram abertos pelos comandantes e até então estava tudo bem, até a chegada de uma falange que veio com um propósito, destruir tudo. Eram espíritos sem consciência alguma de suas linhas, pois vieram na tempestade. A tempestade se formou assim num piscar de olhos e tão logo eu via o telhado do templo sair voando. Em sintonia com meu cavaleiro no radar de comando, eles chegaram ali, nos tronos, e dali, só por Deus, foram querendo dominar tudo.

 

A nuvem negra ficou pairando em cima e alimentava os espíritos sofredores. O segundo comandante ficou no meu lugar e eu fui ajudar o comando dos tronos vermelhos. O mentor de luz encerrou os tronos para evitar a manifestação daquelas entidades sem luz. Eu fui, então, atender no lugar do doutrinador, porque estava impossível resgatar aqueles espíritos. Foi quando Hindu Rei desceu para trazer o equilíbrio e afastar aquela densa nuvem negra. Foram imediatas as forças de nossa estrela candente chegar, porque Hindu Rei é um espirito de alta hierarquia que só atende na estrela. Ele é quem forma os pares que vão trabalhar com muito amor. Sem ele não há ionização dos mestres. Ele, antes do ritual, já dentro da estrela, vem vistoriar os jaguares para ver se está tudo certo.

 

Por isso eu tive que ir para os tronos, pois o chamado foi necessário para evitar que as forças negras dominassem aquele trabalho. Foi como um ciclone por onde as forças atuam na tempestade destruindo tudo por onde passam.

 

Uma coisa eu quero pedir para os comandantes, não mudem suas emissões por nada deste mundo, mas quando fizerem a harmonização registrem antes do Pai Nosso a presença dos seus cavaleiros ou as ninfas de suas guias missionárias.

“Salve Deus primeiro cavaleiro da lança (), este trabalho de () está sob vosso comando”.

Não vai mudar a emissão em nada, somente vão trazer para junto de vocês as legiões de Mestre Lazaro, as suas proteções. É um pedido de proteção para a espiritualidade para que não sejam pegos de surpresa. Muito respeito e responsabilidade.

 

Quando Hindu Rei chegou tão logo ele já foi emanando com as forças da grande nave aquele povo. Eram cavaleiros da morte, da destruição, vieram para matar. O destaque de uma missão provoca nestes espíritos uma inveja muito grande e assim eles se formam no espaço para acabar com tudo.

 

_ Meu filho! Estou encerrando agora este trabalho! Faça uma contagem assim que ocupar seu comando!

_ Salve Deus!

 

Com esta medida houve a manifestação do povo de Seta Branca retirando dos plexos a energia da obsessão, da vaidade e do orgulho. Estamos transformando vidas perdidas em vidas esperançosas. Por isso a consequência de transmutar nossos corações e se preparar para o grande inverno que se aproxima. Não o inverno terrestre de nossa região, porque, mestres, ao me desligar do físico eu conheci realmente o que seja este inverno. Muito frio, pois lá o sol não penetra aquecendo aquele espaço com seus raios.

 

Vocês não sabem o que seja um inverno espiritual. Os espíritos sofrem com este frio sem ter um cobertor para se aquecer e assim quando chegam nos trabalhos eles trazem ainda para os aparás a energia gelada. O doutrinador vai, então, aquecendo aquele espirito com sua luz, uma energia diferente, ela é quente e cheia de força, a força do sol interior, o sol simétrico.

 

Por isso se chama o homem luz do terceiro milênio. Um farol que brilha e aquece os espíritos agasalhando no seu verdadeiro amor. Eis uma que eu não conhecia que é aquecer os espíritos, porque só estando do outro lado da vida que aprendemos o manejar de nossa espada.

 

A grande nave chegou encima do templo. Foi uma desintegração direta, para que não restasse perigo algum. Estávamos sob a regência de um poder, de um poderoso espirito de alta hierarquia, Hindu Rei.

 

Após o trabalho de contagem encerramos nosso atendimento, porque esfriou muito pela presença desta massa fria que veio da antártica. Estavam os mestres tremendo, não era espiritual, mas físico, material. Estava tudo bem, tudo foi registrado pelas forças divinas e todos saíram bem deste trabalho.

 

Como muitos dizem que a noite é uma criança, e eu digo que a noite é um grande laboratório de experiência. Vamos buscar o que nos pertence e quando encontramos voltamos radiantes de energia e muita alegria.

 

Após colocarem seus pedidos debaixo do copo com água fluídica não se esqueçam de suas verdades. Se caso houver necessidade coloquem seus nomes para efetivar um compromisso com seus mentores. Não acendam velas dentro de casa, porque forma um canal aonde os sofredores chegam para se aquecer naquela chama de luz. Sigam o que disse e ensinou nossa mãe clarividente, os rituais.

 

Ser um comandante é ter as ferramentas certas na hora certa. Não é ficar palitando os dentes na hora que está gerenciando seu trabalho. Se vocês tem um caminho certo porque se desviar dele. Vocês são tão amados pelo Pai que não imaginam o que ele é capaz de fazer para ninguém mexer com suas vidas.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

20.05.2018

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

,

Deixe uma resposta