RESERVATÓRIO UNIVERSAL…

Salve Deus!

 

O vale é uma entidade e não uma empresa.

 

Conforme foi dito sobre a chave e suas conquistas, hoje eu subi para desmistificar o chamado reservatório onde as energias ficam concentradas. É um lugar no espaço acima de nossas cabeças que guardam a recompensa do trabalhador. Um lugar magnetizado pela sua iniciação que acumula pontos luminosos e vão sendo preenchidos aos poucos.

 

Fazer chover neste reservatório não quer dizer trabalhar dia e noite, mas um só trabalho pode gerar mais bônus que mil outros sem amor. Muitas vezes você trabalha e trabalha, cansa seu físico e chega o mentor e diz:

_ Meu filho! Salve Deus! Você está sem energia!

Aí você tenta dialogar com seu mentor de luz tentando lhe explicar que trabalhou o dia todo, que fez isso e aquilo, mas seus olhos estão tapados para ver o seu merecimento.

 

Ao subir para ver o reservatório, não é como uma represa ou lago que acumula água, não, ele ocupa um espaço entre duas dimensões e neste campo vibracional não existem portas ou portões, tudo é feito pela magia, um campo vibracional que Seta Branca criou em nossas auras. Os bônus são células que se desprendem da caridade e este espaço é como um imã que atraem eles os grudando e acumulando.

 

Vocês já viram seus reservatórios como eles estão! Se eles estão cheios ou vazios! Pois bem, o nosso amanhecer não é uma empresa que vai ser administrada pela terra. Esquecem que ela é uma entidade viva e resplandecente. O sinal na porta do templo é como o tempo que urge na fronteira do intelecto. A revelia dos momentos cruciais entre a vida e a morte não promete a recompensa, mas uma luta direta sem medo de resgatar seu karma.

 

O amanhecer das princesas na cachoeira do jaguar. O jardim em volta do castelo. O povo dos Enoques sustentando a disciplina mediúnica, mas sem poder falar, calam suas vozes com medo que a terra se feche ainda mais no conformismo da luta entre a verdade e as inverdades.

 

Administrar um comando pela terra é fácil, mas administrar pelo céu, somente os mansos e pacíficos obreiros de Jesus. A nossa missão é nos esclarecer da instrumentalização mediúnica e não optar pelo cerceamento da mediunidade, como sempre pediu nossa mãe clarividente, que olhássemos para o céu.

 

Ela tinha tanta confiança nestes filhos que entregou a sua maior dádiva, a sua vida, e aqui plantou a uma rosa que regada pelo suor e lágrimas não morreu asfixiada. Vocês todos sabem que no momento crucial da nossa passagem existe a perda da consciência, a falta do oxigênio humano, sim, o lapso de tempo necessário para nascer do outro lado. É como o feto que fica nove meses sem respirar diretamente e quando nasce ele respira pela primeira vez. Assim é o espirito que ao se separar do físico não tem mais o oxigênio.

 

Quando nos transportamos é a mesma coisa, o espirito consciente sabe que não existe oxigenação espiritual, mas o físico fica respirando para não perder a sua memória. Se ele parar de respirar há um impacto no espirito e ele volta com tanta força que é como se fosse um eletrochoque para animar o corpo físico. Caso ele não retorne, aí sim, desencarnou.

 

Vamos fazer chover em nossos reservatórios.

Que cada um descubra a melhor forma de traduzir esta mensagem. Escutem as vozes do céu, pois a terra só consome o que o céu trás. Não fujam de suas missões, mas façam de forma diferente, olhem para seus corações e vejam seus reservatórios se eles estão vazios cheios ou não. Geralmente quando eles estão vazios começam a acontecer fenômenos na vida material e física.

 

Como eu disse que correr o dia todo e fazer o impossível não vai garantir uma célula sequer. Isso dito pela voz da experiência que foi Tia Neiva, quando um doutrinador veio falar para ela que fez muitos trabalhos, que tinha muitas energias e ela olhando para ele disse: Não, meu filho, você está vazio. Ele se assustou e mudou sua feição, porque realmente não compreendeu o que ela quis lhe explicar.

 

Trabalhar por trabalhar até as formigas fazem recolhendo seus alimentos para o inverno. Mas trabalhar com amor, eis a questão. O que eu vejo são robôs místicos se capacitando a enfrentar as leis ditatoriais nas entrelinhas das palavras. Místico, esotérico, vocês sabem o que isso quer dizer! Robotizados, olhos secos, coração vazio e mente conturbada!

 

Falem com Pai João de Enoque e vejam se vocês tem merecimento para que ele vos fale a verdade, e sem pretensão alguma de serem extraordinários, ouçam com seus corações. Sejam simples, pois a cada medalha seus caminhos sofrem uma descarga magnética.

 

“Meu filho! Salve Deus! Seja sempre simples!” Tia Neiva.

 

Tudo o que eu escrevo aqui os mentores estão registrando. Depois, nos trabalhos, eles vêm falar sobre isso. Não existe segredo sobre nossas vidas e nossas cabeças. Tomem cuidado com o que fazem ou pensam fazer. Tudo é registrado.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

18.05.2018

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

, ,

Deixe uma resposta