COLÔNIA ESPIRITUAL…

Salve Deus!

 

As colônias espirituais são o destino de muitos espíritos que da terra partem sem ter conquistado a sua origem.

 

Eu fui visitar uma colônia esta noite. Sabe aquele espirito desencarnado que estava na porta do templo, um missionário, eu fui até ele neste mundo. Ele estava lá trabalhando muito para merecer sua hospedagem. Ninguém fica de graça, tem trabalho a fazer para pagar sua hospedagem.

 

Foi, então, que eu cheguei bem no momento que ele estava arrumando tudo que precisava ser ajeitado. Ele me viu chegando e tão logo foi me receber. Era tanta felicidade que seus olhos brilhavam. Eu não pude deixar de observar esta colônia, eram de espíritos da mesma condição que partiram da terra. Só que tinha a administração de um espirito ligado ao sistema cristico.

 

Não era um lugar ruim, mas era um lugar para se evoluir. Dali partiria para outros planos, conforme suas conquistas, porque a terra foi comente um trampolim para mostrar o que aprenderam. A terra, no caso deste irmão, foi também um lugar de trabalho, mas ele deveria ter conquistado sua faixa no espiritual. Por isso que somos chamados a desenvolver nossas mediunidades, nossas missões, para garantir no espaço o nosso conforto e dos nossos companheiros.

 

Quando eu cheguei, ele me levou para todos os lugares que tinha permissão de entrar. Muitos espíritos empenhados em mudar seus destinos, porque se ali eles não garantissem seus lugares seriam devolvidos a terra, iriam vagar pelos espinhos sem noção da sua identidade. A terra esconde na sua condição os planos que se misturam, são baixos planos, são onde os espíritos que aprontaram em suas encarnações começam a pagar pelos seus erros. Na mesma condição dos exus, espíritos ainda ligados à materialidade dos seus desejos. Incrível que pareça, os sete planos da terra e os sete planos espirituais. Nesta condição de preparação, este irmão estava na colônia de uma dos sete planos espirituais. Ele voltou para dizer, para mostrar, mas a terra é cega e surda, por isso os espíritos precisam de uma casa espiritual para descer seus pedidos.

 

A pior coisa para uma missão é quando ela se torna cega e surda. Quando deixa de ser o reencontro das almas e passa a ser administrada pela terra sem possibilidade alguma de entrar no terceiro reino. As portas se fecham e nada mais se produz pela inteligência divina.

 

Como me disse uma vez a clarividente do amanhecer e depois confirmado pelo comandante desta corporação. “Seja sempre simples, meu filho, sempre simples!”. Eu, naquele momento não havia entendido bem esta mensagem, mas com o passar do tempo fui compreendendo que sendo simples, sendo cordial, sendo amor, tudo muda na ligação dos planos. Os espíritos tem mais condição de receber a sua trajetória, de falar a sua dor, de mostrar seu coração.

 

Quando se administra uma casa espiritual é saber que ali é um ponto cabalístico de grande repercussão no astral, onde aquele foco de luz, aquele pontinho que brilha, é um sinal nesta esfera de acontecimentos. Nada acontece sem que os olhos de Deus estejam empenhados em revelar a verdade.

 

Fomos conhecer. O missionário de Seta Branca estava tão feliz que ele queria abraçar, queria voltar para a terra, mas lhe expliquei os motivos e ele foi aos poucos se acalmando. Ali ele parou para respirar, como dizemos na terra, deu um tempinho para recompor suas energias, claro que sugando um pouco da minha ectoplasmática. Lá, os espíritos tem que trabalhar para receber. Se não trabalha não produz e assim fica devendo a sua hospedagem.

 

Aproveitem bem a terra, façam tudo para merecer suas hospedagens aqui, porque se aqui também não trabalharem não terão como pagar as suas contas. A terra, apesar de ser karmica, é um paraíso sem igual, mas sem responsabilidade, sem respeito, sem dignidade nada muda em sua cultura. Depois, dependendo de sua condição, vai para um plano de sua qualificação.

 

O templo, a Casa de Seta Branca, é um lugar riquíssimo de conhecimento. É como uma casa transitória, aqui os espíritos passam e são tratados, depois são levados a outros planos conforme seus destinos para continuarem seus caminhos. Não deixem de aprender, conhecer e compreender. Aqui a vida é mais fácil que lá, isso eu digo com toda clareza e certeza, por isso existem ainda milhões de espíritos aguardando a hora de chegar. Existe um plano de habitação, ninguém vem assim do nada, como se pegasse sua mala e fosse viver em outro lugar. Tudo é feito com muita precisão, se não há lugar para o espirito descer ele não recebe ordens de vir. Existe uma condição que estabelece um cronograma. Quando se formam as famílias na terra eles recebem o direito de mais espíritos descerem. Pode levar um tempo para que tudo seja formado, mas os espíritos já estão sabendo que irão para teste plano denso. Ficam lá em estado de suspensão, aguardando o chamado.

 

Tem casais na terra que não foram contemplados com outros espíritos, pois a divida é maior que o merecimento. Se um homem ou uma mulher não tem este direito a um filho e caso vier um espirito ele pode transformar aquela união em uma confusão. Por isso muitos são chamados e poucos entendem este pedido. Na terra trabalhariam para abrir seus corações e mudar seus destinos, seus roteiros, evoluindo os que ficaram presos ao cinturão de cobranças. São as chamadas dividas karmicas, enquanto não acertar vai ficar sempre indo e vindo, até que construa em seu destino a chama do despertar.

 

Espíritos endividados karmicamente são muito difíceis de serem tratados na terra. Eles têm uma grande carga a ser manipulada. Geralmente não são merecedores da evolução espiritual, eles ficam presos à crosta terrestre sugando o que lhes é ofertado. Quando acaba o pão que se dividiu, começam as cobranças tomarem as suas conquistas.

A derrota do trabalhador sem conhecimento da verdade.

 

Voltei trazendo o sorriso de alegria daquele irmão. O mesmo que se sentia abandonado por todos, que agora estava no esquecimento das mentes. Fui visita-lo para que ele tenha certeza que a nossa missão na casa de Seta Branca é algo muito maior que podemos imaginar. Se todos que aqui trabalham pudessem ver a grandeza deste mundo que Pai Seta Branda formou não perderiam um segundo sequer.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

14.05.2018

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

, , ,

Deixe uma resposta