ALERTAI… ALERTAI…

Salve Deus!

Como é difícil mostrar uma verdade, porque todos se escondem dela encobrindo ao maus feitos a sua volta.

Vamos aos fatos, alguém já viu um espirito, já sentiu ele ao seu lado? A maior missão é quando alguém pode ajudar a esclarecer fatos da vida espiritual. Um toque, uma palavra, por mais que ela seja interpretada diferente pode salvar uma vida. Como no caso de muitos arcanos indo tomar benção a exu. Duas velas, duas juras, mas é ele quem vai sofrer as consequências.

Eu fui aqui no mercado popular de planaltina, na feira, e chegando lá, éramos em quatro mestres, dei de cara com uma pomba-gira encostada em uma parede. Ela estava atrás de uma moça que atendia na banca da feira. Ela viu que eu vi e já veio se encostando. Minha esposa viu também e já nos alertamos para o que viria.

O espirito nos acompanhou por toda a feira. Ela vinha com insinuações desagradáveis, se oferecendo. Eu não tive mais sossego. Ficamos em silencio, eu e minha ninfa, deixamos assim pelo motivo de ali não ser lugar para se tomar atitude. Terminamos as compras e voltamos para o vale. Impressionante que ela passou nos trabalhos e não foi pega pela rede magnética.

Ela tinha passe livre para entrar e sair de qualquer trabalho, porque os mestres que foram para os terreiros buscar ajuda deram esta liberdade deste povo vir para o templo. Eu fiquei de boca aberta, porque os espíritos entravam nos tronos vermelhos como se não tivesse nenhum comandante. Olhando para os comandantes, eles estavam sem sintonia, dando risada, olhando para as meninas com roupas coladas, enfim, pensamentos negativos.

Três comandantes e nenhuma harmonia. Nem uma prece Pai nosso foi feito para equilibrar os tronos. Os espíritos vinham e incorporavam direto, sem paciente, aliás, eles eram pacientes, mas sem uma barreira no comando a passagem é livre.

Quando eu falo falta de comando, falta de energia é isso que acontece. Tudo fica desprotegido pelos cavaleiros, é como se não tivesse ninguém para responder pela lei. Os trabalhos começam a ficar fracos e as dores surgem assim do nada para alertar o comando geral, alguma coisa está acontecendo.

Quando eu digo pedir ajuda para os mentores, mas e porque não pedir, ninguém pode saber quem está ali espiritualmente. Não somos deuses, não somos clarividentes, mas podemos mudar uma missão dando respeito ao trabalho.

Eu peço perdão se eu fui duro na minha opinião, mas vendo o que está acontecendo eu não posso me calar. Quando o homem erra sem saber a verdade ele não é cobrado, mas agora, quando ele foi alertado e continua errando, aí ele paga muito caro. Então, mestres, não vão para outros centros espiritas buscar o que temos aqui dentro. As Entidades de lá vem gargalhar do Pai dizendo: Olha aquele seu filho tá lá pedindo riqueza que você não dá. Eu dou tudo que eles pedem. Ai Seta Branca baixa sua cabeça com vergonha de todos.

Para estes espíritos é uma farra quando conseguem mudar a cabeça de um mestre do vale. Aqui, pertinho do amanhecer, tem um terreiro que muitos vão lá buscar alguma coisa. Se quiserem saber a verdade vão atrás, vão no dia dos trabalhos e fiquem de olho. Mas deverão ficar pernoitando por muitas noites à espera dos incautos mestres.

A entidade ficou ali dentro do templo e eu e minha esposa fomos embora.

Graças a Deus que Tia Neiva e Pai Seta Branca me colocaram longe, talvez seria mais um perdido. Somos poucos, mas somos irmãos e responsáveis pela nossa evolução.

Acordem enquanto tem energia. Abram seus corações, não expulsem os mentores do templo, eles são a voz direta de Deus. Nem todos são iguais, tem os que são responsáveis e levam a sério o sacerdócio de Jesus.

Salve Deus!

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

04.05.2018

 

 

,

Deixe uma resposta