PAI JOAQUIM DAS ALMAS…

Salve Deus!

Os nossos compromissos estão acima dos defeitos da terra. Por isso o Preto Velho fez este pedido, para que todos retornem as suas origens, aos seus templos, pois suas almas estão aflitas e sem destino.

_ Meu filho! Salve Deus! É preciso que meus filhos que se afastaram de suas missões retornem para a casa de Seta Branca! Os conflitos são de ordem material e não espiritual, pois a terra está atravessando um período difícil que é o resgate de um povo que viveu no Egito! Todos que cegaram seus olhos para não ver a verdade deverão abrir seus olhos, é como um livro que quando chega ao fim ele se fecha! Aí, meu filho, os Ministros vem buscar e os levam embora! Todos tem seus livros, uns estão no começo e outros no fim! Este ciclo tornou a terra um ponto culminante de cobranças, porque todos que aqui estão tiveram suas passagens neste mundo!

Olhando para Pai Joaquim das Almas, que falava com tranquilidade, via-se em suas palavras um alerta para não deixar seus filhos, filhos de Seta Branca, caírem no abismo do poder, da vaidade e do orgulho. O enredo dos destinos que criamos está no caminho das perturbações, sim, jaguares, houve um povo que massacrou outro povo e novas dividas se criaram. Egito escravizou um povo e este povo ao se libertarem criaram novas dividas, pois foi pela força que quebraram as correntes. Hoje eles estão pagando pela guerra, pelas mortes e pelos desafios de não terem esclarecimento.

Nesta convocação, ele me disse que, são muitos povos de origens diversas que ao se misturarem neste ciclo travaram os embates e não se perdoaram. Aqui mesmo no vale do amanhecer, estamos em uma decisão muito importante que é decidir entre o certo e o errado. O homem se perdeu lá naquele enredo triste e aqui está vivenciando sua obra com seus direitos destruídos. Não haverá paz para o mesmo de ontem que vive o hoje se camuflando, criando mascaras e desafiando Deus.

Não se pode progredir regredindo. Aqueles que se afastaram por não aceitar as condições impostas devem se lembrar que lá atrás, Egito, foram os mesmos que tomaram as rédeas da vida e da morte. Está certo que ninguém nasceu para ser escravo, porque somos livres pela nossa própria natureza. O homem é livre quando acredita em uma grande ideia. Esta ideia trazida por Tia Neiva para que todos desfrutassem dos manjares espirituais desafiou uma sociedade desacreditada. Esta mesma sociedade que se perdeu por 40 anos no deserto migrou para este mundo. O maior fardo é aquele que acreditamos ser por demais pesado.

Foram muitas conversas espiritualmente com Pai Joaquim, ele falava dentro de minha mente. Eu escutava seu coração palpitando de emoção por este reencontro aqui nos tronos amarelos. Tiãozinho estava ali, também, com sua presença para elevar estes espíritos para sua chalana. Enquanto o preto velho decifrava este enigma os espíritos eram conduzidos, digo, as almas enfraquecidas eram elevadas.

_ Meu filho! Há muito trabalho a ser feito! Muitas almas se perderam nesta encruzilhada do destino! O trabalho é árduo e longo, requer paciência e muito amor! Por isso meu filho, vos pedi este alerta, porque sei do seu alcance! Você é muito lembrado por muitos!

_ Eu, meu Pai, sou amado e odiado!

_ Sim, meu filho! Onde existe consciência existe integridade! Pai Seta Branca sabe de sua obra, sabe de sua condição, sabe e confia nas suas mãos! Muitos livros vão ser fechados e muitos irão se abrir!

_ Salve Deus!

São todos irmãos, sim, viveram sob uma bandeira e agora hastearam outra que está tremulando no mais alto mastro. O nosso lema é do amor incondicional, mesmo tendo seus defeitos, suas dores, devem se lembrar que o ciclo se fecha, mas não morre o tempo. O tempo continua sendo o lema de todos os encarnados.

_ Meus filhos! Não deixem seus livros serem fechados! Voltem para junto de Seta Branca vosso Pai! Ele é puro amor e ele ama todos sem distinção! Para nós são todos filhos queridos!

Assim, mais uma aula foi encerrada e com todos os direitos assegurados firmamos o nosso compromisso. Perdão a quem ofendi e a quem me ofendeu.

Salve Deus!

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

30.04.2018

 

,

Deixe uma resposta