RECEPÇÃO TEMPLO MÃE…

Salve Deus!

Chegamos. A vida sorri tudo é facinho…

Ao chegarmos na casa de nossa irmã bateu uma leseira e um, pouquinho de sofá nos fez bem. Neste momento um espirito, uma criança representando um ministro veio me receber. Dando sua benção, sim, pois o convite de Seta Branca nos trouxe para este momento de fé e amor.

Ao ir para o templo, na mesa evangélica, aconteceu um fenômeno diferente. O comandante registrou em nome dos mentores a mesa, Pai João, zambu e Jango, mas o que eu não esperava era o que iria acontecer. A mesa espiritual foi aberta, mas em outro plano. Como eu vi, a mesa foi formada em um plano escuro e quando o comandante abriu aqui no templo ela se iluminou lá. Era somente a mesa no meio de um mundo escuro. Os espíritos chegavam e recebiam a energia dos jaguares que eram manipuladas na terra.

Foi incrível, eu nunca havia passado por esta experiência, algo que mexeu com minha imaginação. Quanto mais os missionários trabalhavam, mais energia era usada noutro plano para ajudar na evangelização dos sofredores. Era uma multidão que esperava a reabertura desta mesa.

Vivemos o dia e a noite, vivemos uma concentração de forças que se cultiva no próprio homem de bem, que sem malicia se desprende de sua dor para aliviar outras dores. O farol que iluminas as noites escuras está aqui, neste solo sagrado, em todos os templos, fazendo o que mais entende, doutrinar.

Por isso me fizeram esta surpresa mostrando que a nossa missão é a verdade sobre a terra. A mesa é dirigida pelos nagôs de luz e amor, e eles a formam onde existe a necessidade de levar a mensagem de Jesus. Cada mesa que se forma no templo ela se forma em algum plano para atender aos espíritos sofredores.

Agora, desta criança representar um ministro e vir me receber com muita emoção. Dando as boas vindas em nome de Seta Branca, para que sentíssemos em casa, pois nossas raízes estão aqui plantadas há mais de 40 anos. Eu fiquei olhando, depois que voltei para a terra, os compromissos que cada encarnado tem com suas juras transcendentais.

O viver das emoções sendo conquistadas a cada passo, em cada tempo. O meu caminho é de aprender, eu aprendo comigo mesmo, porque a vida é uma escola e o mundo espiritual a universidade. Vamos partir para buscar nossos compromissos dentro desta nova era.

Estamos aqui neste solo sagrado que nossa mãe implantou com tanto sacrifício. Muitos não estão dando valor e como robôs estão sendo manipulados pelo destino cármico.

Vamos ver o que nos espera nesta nova era.

Salve Deus!

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

25.04.2018

 

 

 

Deixe uma resposta