VOLTE PARA SEU CORPO…

Salve Deus!

 

Os seres humanos gostam de desafios e de desafiar seus enredos para assim garantir a sua existência.

 

A maior atribulação dos espíritos encarnados é buscar ajuda, é de se permitir invadir a sua privacidade com os costumes alheios, porque o que é bom para um não é bom para outros. Eu diria que seria um pouquinho de inveja pela grama do outro lado da cerca, por ser mais verdinha, por estar aparada. Esquecem os humanos que a vida é um exemplo de dedicação, se olhar por cima da cerca verá a nobreza a que pertencemos.

 

Tenho recebido diariamente muitos espíritos que buscam respostas das mais diversas possíveis, mas se esquecem de que neste trieiro karmico nós somos a ilustração do nosso eu interior. Somos uma fera indomável que busca a sua recompensa tirando o pão da mesa do próximo.

 

_ Volte para seu corpo! A resposta está dentro do seu sol interior!

 

Assim, este espirito, veio me procurar espiritualmente para resolver problemas de sua natureza. A fé está na clareza do pensamento, e não na eterna busca pelo que perdeu. Eu diria que muitos são como avestruz que no perigo enfiam a cabeça no buraco tentando se esconder.

 

Quando somos ou estamos missionários devemos ter a força do homem que sempre lutou por sua evolução, tanto material como espiritual. Nós mudamos de ciclo tão naturalmente que ninguém sente esta transformação. Não adianta correr léguas e léguas em busca de respostas, elas não estão lá, estão aqui mesmo.

 

Somos ou estamos, são duas palavras distintas, mas totalmente opostas. O ser ou estar muda à convicção, porque se você “é” missionário está integrado ao sistema dia e noite. Agora o “estar” é quando você coloca seu uniforme e se torna missionário. Eu sou missionário, porque não há férias e sim trabalho constante.

 

Respondendo ao interlocutor sobre as suas tendências de cigano, sim, cigano, porque o espirito que vem desta transcendência nunca firma seus pés nesta terra, ele sempre tem que estar na estrada. Para se firmar tem que constituir uma forte e solida ligação temporal, pois sem isso ele é como a nuvem que o vento sopra.

 

Eu, em uma encarnação, fui um viajante pela terra. Eu diria que perdi muita coisa bacana por não ter raízes. Eu era um andarilho que sempre sentia o chamado das dimensões. Pensava eu que a terra me convidava, mas era do firmamento que as intuições chegavam. Sabe, é como quando você olha para o horizonte e sente uma saudade danada de alguma coisa.

 

Os espíritos agem assim como peregrinos de uma vida a outra, sem perder os costumes tradicionais, mudando somente de roupa. E quando menos se espera lá vão eles de volta para confrontar seus ideais. Chegando lá eles sentem saudades do que não fizeram e novamente recomeça o caminho.

 

A maior proeza de muitos é desafiar seus compromissos com suas impensadas atitudes. Pensando serem donos da sua verdade transformam a vida dos outros num purgatório. Cada qual carrega dentro de si os seus costumes que foram tratados com o regar da força humana. Em cada período tiveram seus pedidos assistidos e agora não podem mais aventurar-se por ai.

 

Eu digo com toda clareza, o universo é para todos, é para se colocar as ideias e ideais na bandeja e sentir os manjares fluírem em cada coração. Coração dos outros é terra que ninguém anda. Jamais pise em outra terra sem ser convidado, pois ali pode ter espinhos crescendo no segredo da eternidade, ou rosas perfumadas conforme o amor de cada um.

 

Do outro lado da cerca é mais bonito. Engano. É como se olhar no espelho que reflete uma imagem translucida e atraente, mas é simplesmente o reflexo do seu pensamento. Olhe-se no espelho e veja que sua imagem fica mais clara, tudo fica mais limpo, mas é somente uma ilusão de ótica.

 

Os segredos da magia é o da própria natureza. Ver ou sentir é uma questão de merecimento. Quando temos o amor não podemos carregar outros sentimentos.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

23.04.2018

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

, , ,

Deixe uma resposta