QUEBRANDO HIERARQUIA…

Salve Deus!

 

Conforme exposto em diversas situações que: nós somos um exército disciplinado e cada um responde pelo seu caminho.

 

Como se torna difícil para um conjunto de forças quando há subversão aos valores alicerçados. Os que participam desta rebelião ficam a mercê de suas vitimas do passado, eles não obedecem ao estatuto que regulamenta as leis e as diretrizes. O motim desencadeia um abalo em dois planos, porque os descontentes envolvem os que são fieis e assim a balança pende para a violência.

 

Eu subi esta noite, não sei o que me esperava, até porque ontem, devido ao frio, não houve Angical no templo e os espíritos veem em busca de suas necessidades. Tanto faz encarnado como desencarnado, eles buscam suas verdades e são eles que impulsionam ao descobrimento do porto seguro.

 

Sem dor não há evolução, mas bem que poderia ser pelo amor, e é justamente o que estamos fazendo, pelo amor desta doutrina estamos equipados do bem para prevalecer sobre o mal. Quando um encarnado está jurado pela morte e ele não tem merecimento para ser resgatado, ele vai desencarnar. A espiritualidade não tem mais interesse naquele encarnado, pois os muitos alertas foram dados e a indisciplina cavou a sua sepultura.

 

Encontrei alguns espíritos nesta viagem que eu conheço na terra como encarnados e outros que vagueiam pelos cantos como desencarnados. Todos são oriundos das dores do karma que mesmo assim ainda se alimentam da dor. Esta mulher que ainda está cumprindo seu papel na terra tem uma enfermidade alojada em sua cabeça. Um elitrio que a faz perder a noção de sua realidade. Ela, quando a lua está nova, sente a revolta interior, ela perde o sentido do respeito e passa a alimentar este sofredor. Ele, por sua vez, foi aceito por ela, porque era a única forma dela pagar esta divida de uma vida desregrada pela violência nos convés dos navios piratas.

 

Na maioria das vezes o elitrio está adormecido, mas quando acorda promove a destilação do veneno. Ele atua diretamente na cabeça onde está alojado e perturbando o sossego da família.

 

Quando falei em quebra da hierarquia é pelo motivo de todos estarem na mesma condição, só que a corrente forma um elo forte que não deixa um se partir. Como no caso de alguém partir seu elo, ele, somente ele perderá a sua proteção. Ficarão mais suscetíveis as cobranças.

 

Se todos vissem a grande corrente que se forma desde o plano espiritual descendo para a terra ficariam abismados. Por isso se chama correntes brancas ou correntes indianas, são os elos unidos que asseguram a movimentação de forças diretas e indiretas. Se alguém sair fora desta contagem ele responderá sozinho pela sua responsabilidade.

 

Ao cruzar os caminhos da mulher encarnada transportada para este plano, ela me viu, mas virou seu rosto. Vi em seus olhos a maldade, o ódio, a dor refletindo. Parecia ser outra pessoa e não a qual eu conheço. Um espirito mal, ruim, nada servia para seu ego.

 

Pensando bem, cada um tem o que merece. Se ela está radiando ódio ela está plantando no seu próprio destino os espinhos pelos quais deverá passar. Quem planta amor colherá amor e quem planta dor colherá dor.

 

Fui embora, deixei ali, ela estava em uma fila buscando alguma coisa que não sei o que era. Esta fila não andava, estava estagnada. Mais além encontrei uns espíritos arruaceiros, eles estavam planejando invadir este local desta cidadezinha. Eles estavam atrás de uma grade e forçando ela para entrar. Eu vi que não era comigo e então dei a volta para despista-los. Mas estavam quase conseguindo entrar, faltava somente um pouco mais de força.

 

Eu, quando cruzei por detrás deles, olhei e vi que havia uma massa cinza alimentando estes espíritos. Olhando mais firme aquela nuvem irradiava daquela mulher na fila. Eles estavam chegando pela sintonia dela, pelo ódio, pelo coração atrofiado na amargura. Vejam como a baixa sintonia alimenta os espíritos sofredores. Ela me viu e começou a irradiar esta nuvem densa cinza.

 

Eu não a provoquei, não fiz nada, mas somente dela me ver já foi suficiente para mudar o pensamento. Muitos espíritos se alimentam do nosso padrão físico espiritual, basta mudar a frequência que tudo acontece. Temos que ser feliz para curar as nossas próprias enfermidades.

 

Naquele momento um espirito se destacou entre todos. Era um espirito ainda encarnado que vive se lamentando a sua infeliz vida karmica. Ele tinha uma grande dor causada por outro encarnado. Ele jurou que iria mata-lo e assim foi o desfecho. A morte veio em forma de pagamento. Quantas vezes eu o vi ao lado de sua vitima ferozmente cobrando a sua desgraça. Alertei muitas vezes, mas como se diz, santo de casa não faz milagre, então deixei para lá.

 

Eu via a ligação entre os espíritos, havia muita dor, muita revolta, era questão de tempo para que a fatalidade chegasse. Sem merecimento não havia bônus para garantir a vida. Sabe quando se diz que o remédio cura como pode matar. Sim, quando se toma em doses certas a pessoa se cura, mas quando se encharca tira a sua própria vida.

 

Eu diria suicídio. Uma pessoa é alertada e não muda seu destino está cometendo suicídio. Ela teve tudo para transformar aquela cobrança em luz e preferiu seguir outro rumo, mesmo recebendo orientação, fica difícil outras pessoas carregarem seu fardo. Cada um faz do seu roteiro a sua evolução.

 

Vim embora. Fiquei estarrecido pelo ódio emanado, mesmo carregando esta centelha cósmica divina. Quando a cobrança se torna milenar, pior ainda, pois ninguém tem que sair da sua condição para esperar os retardatários. A vida segue e o relógio não espera. Encontrem uma nova hierarquia que sustente o seu elo, restabelecendo a sua corrente.

 

Nós somos parte de uma grande corrente universal.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

17.04.2018

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

, , , , , , ,

Deixe uma resposta