PROCURANDO UM DESENCARNADO…

Salve Deus!

 

Eram duas horas da madrugada quando uma mulher chegou aqui procurando seu marido desencarnado.

 

_ Mestre Fernando! Você pode me levar até meu marido!

_ Salve Deus!

 

Naquele instante eu voltei para meu físico, porque muitas coisas não é como pensam ser. Existem regras e leis que foram deixadas nos planos espirituais para serem seguidas. Não é simplesmente me leve. Muitas vezes as pessoas na terra tem um sentimento de saudades que se prendem pela necessidade, porque mesmo estando em planos diferentes ainda ficam os registros mentais.

 

Eu levei um susto, porque não esperava a vinda dela. Com o susto me levantei e fui para a sala até passar aquela agonia, aquela vibração. Logo veio minha esposa e ficou ao meu lado. Somente quando deu cinco da madrugada aquela manifestação foi diminuindo. A energia da viva desprendida do seu físico estava saindo, evaporando.

 

O espirito desencarnado ainda está em fase de adaptação com Irmã Lívia, e de lá quem sabe seu destino é seu tutor. Não é simplesmente trazer ele de volta ou levar ela até lá, mas deixa-lo seguir em paz o seu roteiro. Na terra eram somente marido e mulher, mas agora ele está na sua individualidade e pronto para arcar com sua responsabilidade.

 

Com ela veio uma entidade que está no seu destino. Uma cigana, um espirito que conheço como pomba-gira. Ela está nesta encruzilhada do destino lançando seu feitiço de amor, conquistadora, charme. A sua presença se dá pelo campo da psique, de suas juras transcendentais, envolvimentos em outras encarnações, dividas passadas.

 

Esta cigana envolve os homens em seu xale esvoaçante, eles ficam hipnotizados e caem como cordeirinhos nas armadilhas do amor. Muito linda por sinal, mas seus pés confessam a sua verdade. Foi por isso que eu me levantei e fui para a sala, a energia não estava boa, estava uma fantasia de obsessão. Quando algo não vai bem neste campo espiritual eu saio desta sintonia e volto para a realidade.

 

Assim, ficamos os dois em vigília, acordados, tomando um chá quentinho, porque estava frio. Somente pelas cinco da madrugada quando terminou o efeito da presença, é que nos retiramos para deitar.

 

Muitos espíritos sofredores se apresentam como ciganos e levam a acreditar que são entidades de luz. Não existe uma lei especifica que coloque ordem nesta aproximação. Eles são charmosos e conquistadores, uma vida cantada nas giras em volta da fogueira. Mas nem todos os ciganos são sofredores, por isso o dever do médium é estar atento aos sinais espirituais. O charme dos ciganos é algo que envolve os médiuns mais sensíveis. Esta cigana, Maria Padilha, ela está no caminho desta mulher, mesmo sendo do amanhecer, ela ainda está caminhando junto.

 

A libertação dos enredos da vida e da morte só se dará quando houver plena consciência do espirito. O que mais eu vejo é a sustentação de dois caminhos, duas velas acesas atrás da porta. Fisicamente a pessoa é uma e espiritualmente é outra. Se não houver evolução dos dois mundos ela será engolida pelas trevas.

 

Pai Seta Branca sempre nos chama na razão quando nos desviamos do nosso destino. Ele sabe aonde vamos, por onde andamos. Dias atrás eu fui buscar um espirito sofredor, aliás, uma pomba-gira que estava me trazendo problemas no lar. Fui espiritualmente e entrei em uma casa das primas, e lá estava ela sentada no seu altar. Apresentei-me e tão logo uma gargalhada tomou conta do ambiente. Voltei e ao chegar aqui no templo, Pai Seta Branca veio me interpelar por onde eu andei. Tão logo ela desceu e veio confessar seus desejos.

 

Jaguares. Todos devem lembrar-se da história do Mario Sassi quando estava tomando passe de uma preta velha no trono. Tia chegou naquele instante e desfez aquele trabalho e a pomba-gira assumiu dando gargalhadas dele.

 

Então, mestres doutrinadores e aparás, fiquem atentos, alerte em suas missões, qualquer ato suspeito, qualquer energia diferente chame por seus mentores. O amanhecer cresceu muito e muitos não se prepararam com convicção ao que foi deixado pela clarividente. Muitos chegaram com compromissos de desmoralizar o sacerdócio se infiltrando e trazendo seu povo para dentro. Mesmos eles não tendo esta noção, mas indiretamente abriram as portas para os mundos negros.

 

Quando se tem coroa o médium deve trabalhar para libertá-la. Deve sempre estar atento para não cair do seu padrão espiritual. São juras transcendentais. Algo que se carrega como cangalha nas costas.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

16.04.2018

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

, , ,

Deixe uma resposta