OS MISTÉRIOS POR DETRÁS DA PORTA

Salve Deus!

 

Existem muitas coisas misteriosas, coisas que estão se aproximando do nosso coração.

 

Nos trabalhos de hoje a força se fez presente delineando as vidas que se seguem no carreiro terrestre. Temos tido muita repercussão na abertura do nosso caminho, pois a peleja é longa e requer paciência.

 

Quando o congá de Aruanda abriu, Pai João de Aruanda veio esclarecer os nossos destinos. É muita reponsabilidade sendo cobrada dos filhos de Seta Branca. Não que isso seja ruim, mas mostra o quanto temos aprendido a ser tolerantes e humildes. Os espíritos estão chegando com suas roupagens castigadas pelas intempéries dos descaminhos e já com a água pelo pescoço murmuram suas ultimas palavras: Ajudem-me!

 

Eu vejo o sofrimento tantos dos encarnados como desencarnados. Mas ainda os encarnados tem o sol para iluminar seus dias e a lua para clarear suas noites. Os espíritos não tem nada disso, os que se perdem pela escuridão não conseguem mais se levantar. Ficam estacionados em qualquer canto, buraco ou esquina.

 

Quando Pai João de Aruanda chegou trazendo os espíritos sofredores, que eram muitos, tinha uns da doutrina, outros não, mas foram atendidos pela perfeita organização cristica. Uns espíritos, irmãos, vieram me desejar a morte, eu fiquei olhando para eles que mesmo sendo filhos de Seta Branca não aprenderam nada desta missão.

 

Aquela energia vinha para mim e começou a atingir meu rim esquerdo. Um peso foi se acumulando nas costas, não era dor, somente incomodo da vibração. Pensei que isso jamais poderia acontecer com mestres do amanhecer que voltam suas espadas contra seu próprio juramento: “Fira-me quando meu pensamento afastar-se de ti”.

 

Terminando o atendimento nos tronos e tão logo Seta Branca trouxe muitos índios para o templo. O povo de Xingu chegou e logo foram tomando todo o templo. Eram as energias extras cósmicas chegando, um sistema perfeito para induzir uma corrente vibradora e geradora naqueles espíritos. Os espíritos se alimentaram delas e assim foi como uma nuvem descendo sobre suas mentes. Era como se fosse um lençol branco prateado que suavemente os separaram da nossa individualidade.

 

O povo Xingu manipulou suas divinas forças junto com Seta Branca. Cacique das Matas Frondosas, sim, um poder sem igual, uma energia viva e resplandecente. Eu fico vislumbrando o merecimento que temos nesta terra, somos jaguares, somos filhos de uma herança transcendental.

 

A doutrina se forma pelas nossas conquistas e isso mostra as ligações que se formam de mundos afins para nos servir. A espiritualidade veio com este objetivo, servir como trampolim para a nova era. Toda esta força decrescente unificou a terra com os círculos etéricos para dar prosseguimento ao que Jesus planejou. O homem só se libertará conhecendo sua própria existência (origem) que é a sua missão.

 

Normalmente há alguns desvios que tendem a modificar o comportamento humano, mas são pequenos detalhes que o mundo espiritual avalia, pois é o livre arbítrio em plena extensão. Por isso temos as ferramentas para abrir os corações presos na materialidade.

 

Quando um espirito preso na matéria consegue se deslocar do seu físico, nossa, que alegria, que conquista, mas isso só pode ser feito com ajuda dos mentores. Eles trazem e eles levam. Tenho visto muito isso acontecendo aqui no templo, uma avalanche tomando conta das missões.

 

Assim, após o povo do Xingu ter manipulado eles foram se retirando apara as matas. O portal fechou e encerramos nossa missão deste dia.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

11.04.2018

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

, , , , ,

Deixe uma resposta