RAIZ DOUTRINÁRIA…

Salve Deus!

 

Os fatos e valores da nossa conquista estão alicerçados em cada povo, em cada região. Então, a grande procura nos mostra no campo da psique humana os desleixos causados pela insatisfação de cada jaguar.

 

Uma coisa que me chamou a atenção nesta viagem é que cada templo tem seu ritmo apregoado e gerido pelo campo vibracional. Cada mestre que se submete a entrar por esta porta tem no seu apêndice a sua ilustração. Fica muito difícil formar um campo neutro, pois são povos em suas conquistas.

 

Cada templo tem na sua raiz o seu destino. O Pai é o mesmo, mas os filhos são outros. A doutrina se camufla pelo pensamento, pelo coração, os ensinamentos são baseados no Evangelho, mas cada um interpreta de sua forma. Quando eu recebo aqui filhos deste pai oriundos de outras origens eu vejo a dificuldade que é equilibrar as forças, porque o objetivo é mostrar pela razão que somos irmãos, mas que cada qual luta pelo seu mundo. Não digo em cruzamento de corrente, mas cruzamento de pensamento. Os humanos ainda são muito apegados ao seu mundo físico esquecendo que os espíritos são livres para caminhar.

 

Como dizia Tia Neiva, quando estiver em missão saiba se conduzir pelos caminhos terrestres. Em particular ao cumprimento das razões que os levaram a chegar à outra origem. A terra é dividida por faixas existenciais, em cada uma os ciclos não se alteram, eles empedram e como é triste quando não se chega a uma conclusão.

 

Cada templo em sua particularidade ensina o homem a se reencontrar consigo mesmo. O que muda é o costume, é a forma de interpretar as leis. Vendo os quadros que a espiritualidade abre em cima das cabeças pensantes, vemos o desafiar das condições, pois o homem em si ainda é um conquistador.

 

Quando eu vou a uma missão, não aqui na terra, mas no espaço aberto, vemos cada cena, cada qual lutando pela sua identidade. Cada um quer mostrar o que é e pelo que luta acabando interferir no sistema mediúnico. Nossa raiz é a grande casa, lá sim, existe um corredor de ligação com cada povo. Quando partimos desta origem decrescente, sim, jaguares, os templos em minoria foram forças oriundas da raiz, depois foram se espalhando e formando outros faróis. Mas o principio de todos são as raízes plantadas diretamente ou indiretamente pelos jaguares.

 

Um templo em sua missão leva o conhecimento para aquele povo daquela cidade. Naquela cidade foi plantado um canal que se liga aos planos espirituais. O sobe e desce de forças alimenta toda uma região, uma estrutura voltada para o sol interior animal. Quando este reino animal forma seu coração ele passa também a alimentar outras formas de vida pela grande iniciação.

 

A organização cristica é necessária para conduzir os povos em suas missões. Eu não recebi ordens para sair do meu território, pois sei que causaria desconforto aos que me receberiam. Cada qual cuida da sua casa, cada qual recebe o prana onde está hospedado. Se sair de sua fortaleza poderá cair nas garras do destino. Eu recebo aqui neste cantinho as gotas do Prana que descem do Reino Central. Que cada um tenha em sua mente que somos irmãos de missão, mas de origens totalmente diferentes.

 

No mundo espiritual também é a mesma coisa, cada povo estabelece a sua cultura pela sua origem. Cada um recebe o que jurou. Nada mais e nada menos. Os ciclos são aberturas nas camadas que se formam através da necessidade. Temos vários deles abertos pelas juras e aqui no amanhecer temos como missão fechar todos para que o espirito caminhe livre. Nestes ciclos as fendas não se fecham pelas dividas ainda abertas. Eles representam cada encarnação, cada coisa que aconteceu que ficou impregnado. Ali podem ter um ou centenas de espíritos ainda presos aguardando a sua hora de voltar para Deus.

 

Por isso um ciclo não se fecha sozinho, não tem como uma existência partir para outra deixando na fenda os desamparados. A missão de cada jaguar é encerrar o seu ciclo e depois partir para outro buscando não mais cair em tentação.

 

Procurem o caminho da raiz, da grande árvore, antes que ela seque e seus frutos apodrecendo caiam. Raiz, jaguares, a nossa formação. Foi ali que Seta Branca plantou o Reino Central, foi ali que tudo começou. E é ali que tudo irá terminar. A grande nave está voltando, ela está fazendo seu percurso natural dentro da atmosfera fluídica. Quem estiver de malas prontas terá seu embarque garantido.

 

O portal lunar está se movendo, está brilhando, está integrando, desintegrando e reintegrando. Olhem para o céu e verão os clarões acontecendo com a visão humana.

 

Aulas de 1980 a 1984. As razões e contrarrazões da nossa existência. Tia Neiva.

 

Ao chegarem à outra origem respeitem, porque vocês não verão o que está por trás daquela porta aberta.

O único mestre que se ajoelhou para lavar nossos pés foi Jesus.

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

08.04.2018

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

, , ,

Deixe uma resposta