É VIDA QUE SEGUE…


A vida segue seu destino sem perguntar para onde você vai…

Salve Deus!

 

A última raça que se prende pela carne.

 

Seremos nós os afetados por esta desintegração física. Tudo nos revela através das condições naturais que estamos em um caminho sem volta, os avisos, as turbulências, os desgastes de uma existência.

 

O mais complexo é conhecer sem conhecer, sim, quando se trata de fenômenos espirituais, mediúnicos, a gente descobre os enredos de vidas dentro da nossa vida. Os quadros se multiplicam na conformidade dos nossos sonhos. Os sonhos de uma prosperidade material vinculada a nossa satisfação pessoal.

 

Porém, o sentido mais tradicional da família é ela estar unida pelos laços do matrimonio, para que nesta aliança entre corpos e almas não se percam as razões das vidas. Hoje o matrimonio está sofrendo uma dura expressão da liberdade humana, coisa que se arrastou por milênios dentro de uma clausura social. Os homens então fugiam das suas responsabilidades criando novos reajustes e dividindo com sacrifício os seus direitos.

 

Baseado nesta confirmação, esta noite eu fui procurado por um espirito de nome André. Ele disse ser filho do mesmo pai, mas de outra mãe. Ele não falou muita coisa neste primeiro encontro. Ele queria somente confirmar sua presença se dizendo meu irmão. Não sei se está desencarnado ou encarnado, mas a surpresa foi grande, porque seria ele realmente meu irmão.

 

Foram longas horas de atenção e preparação. Eu não tenho motivos para fechar minhas portas, porque nesta vida não tem culpados, tem sim, falta de responsabilidade com uma instituição chamada casamento, um contrato assinado por ambas às partes e testemunhada por dois ou mais indivíduos.

 

Ele chegou e me cumprimentou como se já me conhecesse. Não sei dizer se é mais velho ou mais novo, mas a forma de se expressar e manifestar seus sentimentos me convenceu. Eu sou o único homem desta família do meu pai e do irmão dele, claro que diretamente ligada ao seio desta origem. Depois chegaram da outra parte outros ligados a sua condição.

 

O que me deixou surpreso é que somente agora, depois de 60 anos ele viesse me procurar. Não fisicamente, mas seu espirito. A confusão no primeiro momento nos trás suspenses, mas com o passar da hora vamos se ajustando ao plano invisível. Eu fiquei surpreso, sim, porque são revelações que mostram a verdade escondida. Ninguém esconde nada de ninguém, um dia tudo vem à tona.

 

Só me resta saber sobre esta condição física ou espiritual. Quando nos reportamos ao mundo dos espíritos nós estamos abrindo os segredos da natureza e dos corações que se desprendem na sutileza do universo como num cântico suave sem pretensão alguma de molestar a individualidade. A personalidade então nos convida a sermos prudentes na hora de afirmar os conteúdos das conquistas. Dividir o que foi unido é uma inversão dos valores.

 

O sol brilha para todos, menos é claro para o sofredor que não quer ser iluminado. Por uma questão de respeito não forçamos ninguém a seguir nosso roteiro, porque ele é nosso e somente nós sabemos a nossa estrada. Não forcem as crianças a serem objetos de suas prerrogativas, as deixem serem crianças não colocando responsabilidade demais em suas costas. Vinde a mim as criancinhas, porque delas é o reino dos céus, disse Jesus.

 

Quando se toma uma condição animal e introduz pela força um caminho, lá na frente pode ter certeza que haverá culpados. O julgamento de quem é quem e dos porquês de estar nesta situação.

 

Ser criança é a cosa mais rica deste universo. É ter Jesus na sua simplicidade. Uma criança jamais deve seguir um costume existente há milênios nas escrituras, porque seu modo de existência ainda está se formando. Devemos acompanhar de perto o seu desenvolvimento, a sua conduta, dando respaldo aos acertos e mostrando a verdade sobre os erros, mas jamais interferir no karma. Isso ninguém pode determinar os valores a serem seguidos neste roteiro das reencarnações.

 

Eu tenho meus filhos e netos e nunca os forcei a seguir o meu caminho. Eles aprenderam a respeitar a minha missão com amor e sempre estão unidos em torno do nosso ideal. Hoje mais ainda eu respeito as personalidade dentro de cada individualidade. Conhecendo os ritos sagrados das revelações espirituais ninguém sabe dizer quem é quem.

 

Como eu mencionei que a clarividente reencarnou. Muitos duvidam, mas sequer conhecem a si mesmos. Como podem duvidar da espiritualidade que enfrenta a terra para levar evolução. Os tiranos sempre se acham na autoridade de julgar, pois se acham acima da lei e do amor.

 

Eu acompanho de perto esta história, sei de sua presença, sei que tudo está sendo mantido em segredo pela prudência e somente o destino irá se revelar na hora certa. Na primeira encarnação se revelou aos trinta anos e agora quando será este novo contato. A doutrina tomou rumos difíceis, divisíveis, e somente ela poderá acolher os desvios de conduta, de interesse e unir sua tribo de novo. Quem é contra vai desde já opinar contra a sua vinda.

 

Antes de ela desencarnar ela viu um novo amanhecer, o Vale dos Deus, não seria esta nova obra que ela queria fazer. Muitos desacreditam em deuses, porque temos somente um, sim, Deus, mas e Jesus como sendo filho seria Deus. A unificação dos deuses da mitologia, a tradução dos deuses do Egito, tudo isso alimenta a curiosidade humana em relação aos encantos de um mundo fechado. Viseira fechada e tapada pela falta de conhecimento científico espiritual é tão pobre que nem materialmente chega a este patamar. Não se esqueça de que somos cientistas em desenvolvimento e tudo que chega até nós é como alimento para nossa alma. Devorem este alimento sagrado que são as energias do conhecimento.

 

Um bom proveito, a mesa está posta e os manjares estão deliciosos.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

28.03.2018

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

, , ,

Deixe uma resposta