PORQUE ME CHAMAS DE MEU IRMÃO…

Salve Deus!

 

O espirito chegou de madrugada e chamando de meu irmão ele segurava sua adaga afiada. Este punhal iria ser enfiado em minhas costas novamente, o mesmo espirito que já me traiu recentemente nesta encarnação. Foi uma luta perigosa, porque ele era sorrateiro, agia de modo traiçoeiro, e sorrindo não tinha amor, pois eram os seus interesses que estavam em jogo.

 

Eu não dei as minhas costas para ele de jeito nenhum. Ele rodava de um lado para outro e eu o acompanhava sem tirar meus olhos de sua vista. Foram até 5 horas da madrugada quando ele foi embora sem atingir o objetivo que viera proposto a fazer.

 

Não consegui pregar o olho e somente quando dele partiu que consegui adormecer e colocar minha vida em harmonia novamente. Hoje foi um dia de choques, a energia do espirito ficou aqui impregnada, e por isso ao descer apara o templo Pai Seta Branca veio cuidar de nossa missão. O pai é uma força de amor muito grande meus irmãos, ele resolve todas as pendencias karmicas, mas do seu jeito e de sua maneira, amor incondicional. A manipulação de energia que ele faz é atingindo os espíritos na sua consciência.

 

Assim foi feito na sua ordem e disciplina. Ele comandou com as forças dos caboclos o ritual de precisão trazendo aquele ser ofendido para se ajustar comigo. Ali, nos tronos, porque a desobsessão se dá pela condição de uma missão. O Pai é muito bonito, ele é meigo e carinhoso, mas quando há uma interferência ele age com rigor dentro da razão.

 

O espirito estava tramando fechar nossa casa, não é minha casa, é a casa de Seta Branca. É de todos nós que assumimos nosso compromisso de levar a mensagem do Evangelho de Jesus aos corações perdidos em suas revoltas. Assim com toda harmonia ele foi induzindo a sua força e destravando nosso sol interior para as novas conquistas.

 

Ao terminar a sua contagem divina, sim, este ritual é desprovido da ação humana, ele é realizado pela condição superior, para isso que ele comanda, ele ensina, ele autoriza. Muitos da terra estão caindo no abismo de suas individualidades, estão se afundando pelo poder fictício e não estão enxergando as suas vidas. Quem manda em tudo isso é Seta Branca, o Simiromba de Deus. Larguem mão de confundirem as cabeças dos filhos, larguem mão de exaltarem os poderes da terra, porque se o céu fechar as suas portas acabou, não vai sobrar nada para contar depois.

 

Seta Branca agradeceu e subiu dando ordens para jogar a água dos caboclos na porta do templo, para tirar a impregnação dos irmãozinhos que estavam interferindo na chegada dos seus filhos. Abençoou todas as famílias, de todas as origens, de todas as virtudes e honestidades.

 

Vejam, meus irmãos, o que são as famílias, são origens diversas, são espíritos que vem para cumprir um sacerdócio, eles vêm, chegam e recebem; tudo certo, tudo dentro da estabilidade social. Depois de algum tempo há um desarranjo, porque são interesses diferentes, são conflitos emanados, por isso Jesus nos pediu o verdadeiro amor incondicional, para suportar as investidas das energias.

 

Cada família de uma origem tem uma energia diferente. Não tem como haver uma integração sem que haja o conhecimento da verdade. Foi isso que Seta Branca pediu agora em sua presença, abençoar as famílias, a minha e de todas que estão na sintonia.

 

Foi assim que foi feito, a água foi jogada na porta do templo. Os espíritos menos esclarecidos não conseguem permanecer ali, eles recebem a descarga desta energia das águas e são afastados.

 

Salve Deus!

 

Adjunto Apurê

An-Selmo Rá

21.03.2018

 

Sair da nossa lista:

Receber/Deletar

Deixe uma resposta